Câmara de Búzios aprova regulamentação do Uber

O Projeto de Lei Complementar 02/2019, que regulamenta a atividade econômica de transporte por aplicativo em Búzios, foi aprovada em segundo turno na sessão ordinária de terça-feira (14).

A proposta, de iniciativa do Poder Executivo, estabelece requisitos para cadastramento de veículos e de motoristas, como a comprovação de bons antecedentes criminais; possuir Carteira Nacional de Habilitação na categoria B ou superior, com autorização para atividade remunerada; operar veículo que possua no máximo 8 anos de fabricação; emplacamento do veículo em Búzios e comprovação de residência do motorista no município por pelo menos 3 anos.

Além desses requisitos, institui, para fins tributários, o pagamento de Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza – ISSQN – pelos motoristas cadastrados, cuja base de cálculo para apuração e recolhimento será estimada, incidindo a alíquota na proporção de 5% da estimativa para cada exercício fiscal.

“Nós tivemos aqui conjuntamente reunião com os representantes das duas categorias: motoristas de Uber e taxistas. Eu quero dizer que a vitória é dos senhores por esse diálogo e também da população buziana. Que os senhores consigam dar um transporte de qualidade para cada cidadão que necessita, porque a gente tem uma carência muito grande na cidade e há uma reclamação com relação ao transporte público. Esse tipo de transporte de passageiros é algo que veio no mundo inteiro e não se pode proibir. Foi uma novidade e chegou com força total.”, defendeu da tribuna a presidente do Legislativo Joice Costa.

O projeto prevê ainda que o Poder Público ficará responsável pela criação de vagas para embarque e desembarque de passageiros em locais de maior fluxo, objetivando a não obstrução das principais vias da cidade.

A regulamentação dos transportes por aplicativos é amparada pela Lei Federal 13.640 de 2018, que também prevê a possibilidade dos municípios fazerem suas regulamentações específicas.

O Projeto de Lei Complementar 02/2019 será encaminhado ao Poder Executivo para sanção, passando a vigorar após sua publicação no Boletim Oficial.Motoristas terão o prazo de 180 dias, após a publicação da lei, para se adaptarem às normas.A votação da matéria contou com expressiva audiência na Câmara de Búzios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here