Deputado Subtenente Bernardo faltou a todas as nove sessões virtuais da Alerj em abril

Dezoito deputados estaduais do Rio de Janeiro estão acumulando faltas nas sessões plenárias da Assembleia Legislativa (Alerj) durante a pandemia da Covid-19. 

Por conta das medidas de prevenção para evitar a proliferação do novo coronavirus, a Alerj vem realizando votações virtuais, onde os parlamentares podem participar de onde estiverem, pelo computador ou até mesmo pelo celular. 

A medida de proteção completou nesta quinta-feira (30) 30 dias e o deputado Subtenente Bernardo (PROS), de Cabo Frio, por exemplo, faltou a todas as 9 sessões do mês de abril. 

A última vez que o político participou de uma sessão da Casa foi no dia 31 de março, data da primeira sessão virtual da Alerj.

Como justificativa para faltar ao trabalho, o deputado do PROS alegou que ele pertence ao grupo de risco e não sabe trabalhar com o celular. 

“Eu tenho 66 anos e sou do grupo de risco. Ai teria que ser por videoconferência. E eu tenho que aprender a trabalhar com isso”, explicou. 

Ao todo, 18 parlamentares receberam faltas durante os últimos 30 dias. Além do campeão de ausências, o deputado Subtenente Bernardo (PROS), com 9 faltas, o ranking tem os deputados João Peixoto (DC), com 7 faltas, e Valdecy da Saúde (PHS), com 6 ausências, entre os três primeiros. 

Confira a lista completa: 

  • Subtenente Bernardo (PROS) – 9 faltas 
  • João Peixoto (DC) – 7 
  • Valdecy da Saúde (PHS) – 6
  • Jair Bittencourt (PP) – 5 
  • Bruno Dauaire (PSC) – 4
  • Filippe Soares (DEM) – 4
  • Márcio Canella (MDB) – 4 
  • Rosenverg Reis (MDB) – 3 
  • Anderson Moraes (PSL) – 2 
  • Dr. Serginho (REP) – 2 
  • Fábio Silva (DEM) – 2 
  • Rodrigo Bacellar (SDD) – 2 
  • Welberth Rezende (CID) – 2 
  • Chico Machado (PSD) – 1
  • Filippe Poubel (PSL) – 1 
  • Gustavo Tutuca (MDB) – 1 
  • Léo Vieira (PRTB) – 1 
  • Renato Cozzolino (PRP) – 1 

Salários e benefícios em dia 

Ao contrário de muitos brasileiros, os deputados do RJ continuam recebendo seus salários de forma integral durante a pandemia. Mesmo trabalhando de casa, alguns que moram na capital têm direito ainda a mais de R$ 3 mil reais de auxílio moradia. 

O deputado Subtenente Bernardo (PROS) é um deles.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here