Dono da Alphabets será intimado a prestar depoimento em dois inquéritos sobre fraude

Investigado por crimes contra a economia popular e contra a ordem tributária e por estelionato, o empresário Rogério Cruz Guapindaia, dono da empresa de investimentos Alphabets, que funcionava em Cabo Frio — o negócio, que se apresentava como voltado para o mercado de apostas esportivas, fechou as portas na quarta-feira, dia 8 — será intimado a prestar depoimento na próxima semana em inquéritos que apuram o funcionamento de uma pirâmide financeira.

Atualmente, o investidor é alvo de investigações na 125ª DP (São Pedro da Aldeia) e 126ª DP (Cabo Frio).

Nos últimos dias, pessoas que afirmam ser vítimas da empresa têm procurado a polícia em busca de ajuda para tentar reaver os investimentos aplicados.

”Os registros de ocorrência estão sendo despachados (aqui) como crime contra a economia popular. As pessoas estão prestando depoimento, e muitas delas contam que ficaram sabendo da empresa por terceiros ou pela internet e acharam interessante a proposta dele. Vamos intimá-lo na próxima semana para prestar depoimento”,  afirmou o delegado Milton Siqueira Junior, titular da 125ª DP.

Por sua vez, o delegado Carlos Eduardo Pereira Almeida, da 126ª DP, explica que Rogério Cruz Guapindaia também está sendo investigado por outros dois crimes:

“Ele está sendo investigado por crimes contra a economia popular, contra a ordem tributária e por estelionato”.

Em seu site, a Alphabets se apresenta como “o primeiro robô de operações esportivas do Brasil” e promete lucros de 1,2% a 3,2% ao dia, de segunda-feira a sábado. Ainda de acordo com o site, a empresa fornece um “software gratuito de alta performance objetivando lucros e renda no mercado de apostas esportivas”. Para começar a apostar, é preciso escolher uma modalidade de licença: são oito disponíveis, com valores que variam de R$ 100 a R$ 100 mil.

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here