Família em situação de risco social é obrigada a deixar imóvel pela Prefeitura de Cabo Frio

Uma família em situação de risco social foi forçada a deixar um imóvel que ocupava, pertencente a Prefeitura de Cabo Frio,  na quinta-feira (22). Os moradores, duas mulheres e quatro crianças, não conseguiram deixar o local dentro do prazo estipulado pelo município, sendo iniciada, ainda na quarta (21), a demolição do muro e parte da estrutura do imóvel, segundo a família, mesmo sem ter sido conduzida para algum abrigo.

A moradora Norma Lúcia Mendes contou que uma máquina foi usada para derrubar o muro e, com a casa exposta, vários pertences foram levados, inclusive a geladeira, alimentos, roupas e até uma frangueira que seria usada na tentativa de conseguir um dinheiro extra para a família. Apenas a filha dela trabalha, tendo conseguido emprego há um mês.

“Cheguei até a ver casa, mesmo sem ter condições. Mas dizem que é muito pequena para muitas crianças. Não consigo achar nada, a sensação é que querem que joguemos as crianças fora, como se fossem objetos. Estou com dificuldade, mas da forma que a fundiária está fazendo nos deixa sem saída”, revelou a filha de Norma.

A família conta que, na quinta, segundo dia das equipes da Prefeitura no local, foi orientada a seguir para um abrigo provisório, a “Casa de Passagem”, porém, preferiu ficar, por enquanto, na casa de vizinhos. Disse ainda, que fez o registro dos furtos dos pertences na delegacia de Cabo Frio.

A assessoria da Assistência Social da Prefeitura explicou que desde março deste ano a família é acompanhada, justamente pela “situação de risco social, sem renda ou moradia própria”.

“A desocupação ocorreu a partir das ações conjuntas entre os órgãos da Assistência Social, Assuntos Fundiários e Consercaf, havendo a primeira notificação para desocupação em 22 de agosto e a segunda em 16 de outubro. Durante este período, alternativas de moradia foram pensadas com a família, considerando sua família extensa ou a casa de passagem, porém não houve adesão às possibilidades levantadas”, disse à Prefeitura em nota.

A Assistência Social disse ainda que a família teve boa aderência aos serviços assistenciais, atualizando seu Cadastro Único para o recebimento do bolsa família e a inscrição no Programa de Habitação Minha Casa Minha Vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here