Homicídios crescem 30% entre janeiro e abril de 2020 em relação ao mesmo período de 2019 na Região dos Lagos

Os casos de homicídio na Região dos Lagos cresceram 37% de janeiro a abril de 2020, segundo levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP). Em contrapartida, de modo geral, os registros de ocorrência diminuíram em 16% na região. 

Na área do 25º Batalhão de Polícia Militar, que tem sede em Cabo Frio, 106 homicídios foram registrados nos quatro primeiros meses deste ano, 29 a mais do que no mesmo período do ano passado. 

Além de Cabo Frio, o 25º BPM abrange as cidades de São Pedro da Aldeia, Armação dos Búzios, Iguaba Grande, Araruama, Saquarema e Arraial do Cabo. 

No âmbito geral, houve queda nas ocorrências, que saíram de 9.812, de janeiro a abril de 2019, para 8.220 no mesmo período deste ano. 

Só em roubos, a queda foi de 27%: com 1.012 registros entre janeiro e abril de 2019 contra 736 registros entre os mesmos meses de 2020.

No 32º BPM, com sede em Macaé, o aumento no número de registros de homicídios nos quatro primeiros meses do ano também chama a atenção.

Ao todo, 89 casos de homicídio foram registrados na unidade, 41% a mais do que no mesmo período de 2019. Só no mês de abril deste ano foram 21 homicídios, 8 a mais que abril do ano passado. 

Mas o batalhão também registrou queda no número de ocorrências em geral, menos 15% em relação aos quatro primeiros meses do ano passado. Em registros de roubo, a queda foi de 34%, saindo de 950, em 2019, para 618, em 2020. Só em abril, foram 53% ocorrências de roubo a menos.

O 32º BPM atende 3 cidades do Norte Fluminense, além de Rio das Ostras, Casimiro de Abreu e Macaé.

Em nota, a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio de Janeiro afirmou que a Corporação atua incansavelmente para reduzir a incidência criminal em todo o território estadual, tanto de crimes contra a vida como crimes contra o patrimônio.

“O trabalho conjunto e estruturado em parceria como os demais órgãos de segurança do Governo continua surtindo excelentes resultados, conforme demonstram os indicadores criminais do primeiro quadrimestre deste ano divulgados recentemente pelo Instituto de Segurança Pública”, declarou o órgão. 

A Polícia Militar disse, ainda, que as variações verificadas em algumas áreas estão sendo analisadas por especialistas não só da Polícia Militar, como dos demais órgãos de segurança, acrescentando que ainda é cedo para afirmar se esses números podem ter relação com as medidas restritivas estabelecidas pelos governos municipais e estadual para o combate à pandemia da Covid-19. 

“Sem uma avaliação técnica e criteriosa, seria prematuro estabelecer relação entre oscilações pontuais de determinados indicadores em algumas áreas do estado com o momento atípico vivido em função da crise sanitária, social e econômica sem precedentes no país”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here