Mulher é presa em Maricá por enganar cerca de 500 pessoas com testes falsos de COVID-19


Uma mulher foi presa em flagrante nesta quarta-feira, dia 24, suspeita de fazer falsos testes de Covid-19 e enganar cerca de 500 pessoas em Maricá, na Região Metropolitana do Rio. 

De acordo com a Polícia Civil, a mulher ia na casa das vítimas, fazia a coleta para exames de sangue, testes rápidos e também testes PCR, mas não levava o material para nenhum laboratório. 

A suspeita ainda entregava resultados falsos, que eram montados de acordo com conclusões pessoais dela ao ouvir os sintomas relatados pelas vítimas.

A mulher foi presa em flagrante por estelionato. Momentos antes da prisão, ela havia acabado de fazer um exame PCR em uma vítima que pagou R$ 200 pelo serviço.

A suspeita usava o nome de um laboratório onde ela já trabalhou, e se passava por funcionária para ganhar confiança das pessoas e cometer o crime. A Polícia Civil acredita que ela faz parte de uma quadrilha de estelionatários e busca identificar os outros criminosos. 

O delegado responsável pela investigação, André Neves, contou detalhes sobre o caso. 

“Ela se passava por funcionária de um laboratório, ia na residência das pessoas, colhia material, seja exame de sangue ou teste rápido, falsificava um exame e encaminhava pras pessoas e assim, auferia vantagem indevida. A gente suspeita que mais de 500 pessoas tenham sido vítimas dessa quadrilha, as investigações prosseguirão para identificar os outros integrantes”, disse o delegado. 

Com a mulher, foram apreendidos vários materiais para exames, inclusive frascos com coletas de material biológico. Ela foi encaminhada para a Delegacia de Maricá (82º DP) e foi autuada pelo crime de estelionato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here