“A gente vai aplaudir o que for positivo para cidade e sentar a marreta no que for negativo”

Afirma o vereador eleito da oposição Rafael Peçanha. “Mas oposição como fizemos nos últimos quatro anos: de forma responsável, que se paute na coerência e maturidade”, disse

Por Redação JS em 06/10/2016 14h33
O Portal JS e Rádio Litoral FM, entrevistaram, nesta quinta-feira, dia 06, o futuro vereador de Cabo Frio Rafael Peçanha. Rafael agradeceu seus votos e falou que continuará fiscalizando o Poder Executivo, como fez antes de ser eleito. Confira:


JS: Primeira vez em que vem candidato, como você viu o pleito?
RP: Foi uma eleição muito difícil, mas que teve algo positivo que foi a abertura para as novidades. Aquela expectativa que tínhamos do eleitorado buscar nomes, ideias e jeitos  novos.  Então, essa expectativa foi correspondida. Saio bastante satisfeito, feliz e agradecido. Quero aproveitar para agradecer a todas as pessoas que acreditaram na nossa candidatura, nós tivemos 1.794 votos, conquistados na raça, ideias, propostas, conversas e pé no chão. Agora a gente vai governar, fazer um mandato, para todos e buscar o melhor para a cidade.

JS: Você entra numa Câmara com novidades bastante expressivas, são 10 novos vereadores. Você acha que esses 10 novos farão realmente a diferença?
RP: A gente tem feito encontros e temos conversados sobre isso, que não basta que sejamos nomes novos, precisamos ter atitudes novas. Em 2012, também tivemos uma taxa de renovação que não foi tão ruim, só que muitos tiveram práticas políticas velhas. Então, por causa dessa experiência e por já ter sido funcionário concursado lá cinco anos, vimos muita coisa acontecer lá dentro da Câmara. Muitos já sepultaram suas carreiras no primeiro ano. A postura de cada um vai definir quem são os novos vereadores, que agem de maneira diferente ou não. Eu tenho confiança que eles vão mostrar a que vieram, estão dispostos a fazer diferente, com vontade de trabalhar. 

JS: Você foi eleito pelo PDT, então entra na Câmara com qual posição?
RP: A gente tem várias coisas a serem resolvidas, como a questão majoritária. A gente sabe que a população elegeu Marquinho, ele teve uma votação expressiva. O voto define, mas o poder judiciário também, temos que aguardar. Quanto a Câmara, eu tive um posicionamento antes de ser vereador e vou ter o mesmo como vereador. A gente vai aplaudir o que for positivo para cidade e sentar a marreta no que for negativo. Vamos criticar, apurar, fiscalizar, que é o papel do vereador, não é nada de ‘caça as bruxas’ e nem vontade de se autopromover.  Quanto ao possível governo de Marquinho, isso a justiça vai definir, a gente tem o direcionamento de trabalhar como oposição. Mas oposição como fizemos nos últimos quatro anos: de forma responsável, que se paute na coerência e maturidade.

JS: Você sempre foi muito combativo, acredita que vai conseguir fazer isso com a mesma força na Câmara?
RP: O Rafael Peçanha vai caminhar do mesmo jeito, quem quiser caminhar comigo vou acolher e ficar muito feliz. Não vamos disputar protagonismo com ninguém. Não tenho nenhum objetivo dentro da Câmara Municipal de ser protagonista de nada, mas eu tenho um posicionamento definido. Vou ser defensor do servidor, da sociedade de Cabo Frio e fiscalizador das contas públicas. Eu vou fazer o mesmo, não tem sentido ser contrário agora.

JS: No que você atribui o insucesso do candidato Janio Mendes, já que ele ficou em terceiro lugar?
RP: Assim que saiu o resultado, liguei para o Janio e falei para ele que agora era pensar para frente. Nós temos a reeleição para deputado estadual em 2018, pela qual eu já estou trabalhando. Acho que precisamos fazer uma avaliação de grupo e daqui a pouco vamos sentar para conversar e resolver. O consenso agora é pensar para frente. O PDT tem uma história de demolição e construção a todo momento. Eu lembro que na eleição de 2008, quando Janio perdeu a eleição para prefeito, o Paulo César foi para a rádio falar que tinha jogado uma ‘pá de cal’ no PDT. Hoje nós jogamos uma ‘pá de cal nele’. Quem está morto e enterrado aqui na cidade, um deles é o Paulo César. A história ela vai e volta. Acho que o PDT tem toda a forma de reconstruir. Estou à disposição para ajudar e sempre estarei. Essas eleições trouxeram muitas novidades, temos que pensar nos erros coletivos, para reavaliarmos. 

JS: Gostaria de fazer as considerações finais?
RP: Quero reafirmar meu compromisso, não só com a minha categoria, que é de servidor público, como toda a cidade. Acho que Cabo Frio clamava muito tempo por mandatos comprometidos com as causas da cidade. Nós vamos trabalhar pela recuperação financeira do município, combate a corrupção, fiscalização. Cabo Frio precisa voltar a ter um vereador que atenda aos desejos da sociedade, porque o que a gente viu nos últimos anos foi uma separação total entre os desejos da população e a Câmara Municipal. Queremos fazer essa reaproximação. Sempre trabalhando de forma coletiva para melhorar a cidade.






Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes Dupla vascaína
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Alvo humano