Alair Correa: "A partir de agora eu vou meter o cacete"

Alair falou sobre a UPA, os protestos do SEPE e sobre Dirlei Pereira.

Por Jamyne Sant'Anna - Rádio Litoral FM em 10/12/2015 12h12

Na manhã desta quinta-feira (10), o prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa, concedeu uma entrevista para a Rádio Litoral FM – 94,5. O prefeito discorreu sobre os problemas que a UPA de Cabo Frio tem enfrentado, sobre o SEPE, e o mais quente, sobre o Secretário de Turismo, Dirlei Pereira, além de assuntos importantes envolvendo a mudança da gestão da cidade para 2016.


No decorrer da entrevista, o Prefeito Alair Corrêa, já sufocado pelas questões que envolvem os responsáveis pelo SEPE, desabafou, deixando bem claro a sua posição quanto ao assunto. Toda vez que o pessoal do SEPE vem na minha sala, eles trazem 10 itens. Se eu atendo os 10 itens, eles vão embora e voltam com outros 10 itens. Esse pessoal do SEPE é insaciável. Não há prefeitura que agüente um pessoal que só quer. Nós temos uma cidade para cuidar, uma cidade para varrer, para tirar lixo, para cuidar da saúde. Não é só para eles não. Eles precisam entender isso!”, disse Alair.


Outra questão que vem atormentando a cidade é sobre o fechamento da UPA ou mantimento da mesma, e para isso, o Prefeito também falou e deixou claro a sua posição. Eu não estou fechando a UPA, eu estou abrindo o HCE, o nosso hospital. O estado que tome conta da UPA. Eu tenho um hospital fechado, que o ex-prefeito fechou por maldade, porque havia sido feito por mim, e para poder fazer média com o Sérgio Cabral, ele ganha uma UPA e fecha o hospital que eu construí e transforma em depósito de equipamentos hospitalares”. O prefeito ainda comentou sobre o gerenciamento e a responsabilidade do estado para com a UPA. “O estado, que é dono daquela porcaria de UPA, que tome conta lá. Eu vou tomar conta do meu hospital. A UPA é do estado. O estado, se quiser, mantenha os médicos lá”.


No final da entrevista, o Prefeito Alair Corrêa ainda falou sobre o Secretário de Turismo, Dirlei Pereira, focando na incapacidade do mesmo de resolver problemas que envolvem a sua área. “Dirlei não está nem tomando conta da parte dele direito. Ele tem que tomar conta da parte dele e depois parar falar bobagens. Quem comanda essa cidade sou eu, ele é apenas um auxiliar, e se tem navio chegando não foi por ele, é por mim que fui atrás. O mês de dezembro será um mês de mudanças, de revolução, a partir de agora eu vou sentar o cacete em quem tiver que sentar. Ninguém vai me matar politicamente e historicamente.” – Finalizou o prefeito.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Violência desenfreada