Alair Correa: "Não tenho contado com qualquer tipo de compreensão da nossa sociedade"

Prefeito falou sobre saúde, finanças do município e outros assuntos da cidade.

Por Redação JS em 07/01/2016 19h29

O Prefeito Alair Correa, por meio de sua conta no facebook, deu uma declaração falando da situação que se encontra Cabo Frio. Confira a postagem.


Segue a declaração do Prefeito:


"CABOFRIENSES, Não conseguimos ainda, a devolução dos 296 milhões de reais que perdemos com o petróleo como aprovaram o senado e a câmara federal, Sendo assim, em 2016, nossa batalha continua com uma arrecadação inferior a despesa que temos com a folha dos servidores e com a manutenção da cidade. 


Temos problemas com pagamentos das empresas de varrição , da coleta de lixo, da retirada do resto de obras, do subsídio de ônibus, fornecedores e empreiteiros. A cada dia temos um embate com algum seguimento mais sem fugir dele, Já diminuímos bastante as despesas com a manutenção da cidade e também com folha de pessoal. mas por maior que seja minha dedicação com a situação, ainda assim, não conseguimos resolver nosso problema financeiro na prefeitura. Em janeiro e fevereiro que em tese teriamos um fôlego, já que as férias escolares nos permitem a redução de 4 milhões de reais, infelizmente não acontecerá porque nossa despesa com a segunda parcela do13¤ salário será de 6 milhões de reais. Então, precisaremos de mais dois milhões de reais. Não é fácil enfrentar tamanha situação.

Não tenho contado com qualquer tipo de compreensão da nossa sociedade e alguns até pensam que eu sou a causa do sério problema. 

A folha que era de 35 milhões conseguimos trazê-la para 30.5 milhões, a manutenção bruta que era de 9.5 milhões reduzimos para 5.5 milhões. Não temos como fazer mais nada além de trabalhar o crescimento da receita interna e é o que estamos fazendo. A saúde e educação consomem 85% do valor da folha de pessoal, ou seja, 26 milhões de reais. Os outros 15% são de outras secretarias e comissionados.

Como vêem não temos mais onde diminuir os gastos, a não ser fechando escolas como o estado de São Paulo, ou fechando hospitais como o Estado do Rio de Janeiro, o que não farei. 
Sou sabedor de que para acabar com greves, protestos de fornecedores, de empreiteiros e a mídia cobrando sem parar por melhoria na cidade, só com atitudes duras como as que citei e agora comentei. No entanto não me perdoam mesmo conhecendo a crise.

Perguntemos; Alguém ataca SAO PEDRO, ARRAIAL DO CABO, BÚZIOS, IGUABA, ARARUAMA. SAQUAREMA, CASEMIRO DE ABREU , RIO DAS OSTRAS, RIO BONITO e outras cidades da Região por terem apenas um hospital enquanto nós temos SEIS? Não ouço ninguém reclamar por estas cidades não terem uma escola de ensino médio enquanto nós temos CINCO!!!

Não, ninguém fala nada e ninguém crítica, agora, se eu fechar apenas um dos seis hospitais que temos em CABO FRIO, o mundo cairá sobre mim, por isso prefiro sofrer mantendo a saúde, educação e a limpeza funcionando, mesmo com os protestos dos que não recebem dentro do vencimento, mas continuarei trabalhando para um dia cumprir prazos com essas pessoas que têm sido tolerante com nosso governo. Uma UPA está fechada e abrimos para substituí-la um hospital o HCE, MELHOR EQUIPADO, MAIOR, MAIS FUNCIONAL, NOVO E COM UTI DE OITO LEITOS, mas a mídia bate na prefeitura e não no estado que devem 10 milhões de reais ao município. Critica o fechamento da UPA mas não mostra a população o novo hospital municipal HCE que a prefeitura com todo sacrifício inaugurou. Só peço força a DEUS para me permitir continuar trabalhando e suportando a incompreensão humana! boa noite!"


Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Famílias destruídas