ARRAIAL DO CABO: Luciano Tequinho afirma que pode ser candidato a deputado estadual

Vereador eleito, mas atualmente trabalhando como presidente da ESAC, Tequinho, em entrevista exclusiva, fala sobre seus projetos na empresa, sua relação com o prefeito e seu futuro político

Por Redação JS em 01/11/2017 07h51
O Jornal de Sábado esteve em Arraial do Cabo para conversar com Luciano Tequinho, que é vereador eleito, mas aceitou o desafio do prefeito Renatinho Vianna para assumir a presidência da ESAC (Empresa de Saneamento de Arraial do Cabo). Tequinho, que está há quatro semanas a frente da presidência, fala dos seus trabalhos na empresa, período de vereador e não descarta uma candidatura a deputado estadual.
 


JS – No curto tempo que o senhor está à frente da empresa, já tomou uma atitude muito importante, que os funcionários estão felizes. Pode comentar?
LT – Nós aceitamos esse desafio. Sabemos que não é fácil, é na dificuldade que nasce uma oportunidade e nós a abraçamos. Nós entendemos que temos que valorizar o funcionário, que é o maior patrimônio que uma empresa tem. Portanto,  nós já regularizamos a questão da folha de pagamento e quero dizer que estamos firmando também convênios, como com a Prolagos. Esse convênio é para dar uma oxigenada nas finanças da empresa. Sabemos que existe uma escassez de receita em nosso município e nós estamos buscando alternativa de receita para podermos prestar um serviço de qualidade para a população de Arraial do Cabo.
 


JS – Quais os serviços que a empresa é responsável?
LT – Somos responsáveis pelas águas pluviais do município; limpeza de galeria; limpeza de bueiro. A manutenção do parque público, da feira municipal e do cemitério. Toda a capina e pintura de meio fio.
 


JS – Porque o senhor aceitou o convite do prefeito para este cargo?
LT – Já estamos no segundo mandato de vereador, nós aprovamos alguns projetos de grande valia para a população e entendemos que era preciso um novo desafio. E é um desafio. O prefeito nos convidou para assumir a empresa, gosto de estar em contato com o funcionário, na rua trabalhando. E nós estamos tentando dar uma nova dinâmica a empresa. Agradeço a todos os funcionários que acreditaram e acreditam em nosso projeto. Enfim, nós estamos trabalhando, sempre buscando o melhor para a população de Arraial do Cabo.
 


JS – Dois mandatos de vereador, prefeito e agora presidente da ESAC.
LT – Nós fomos líderes de governo e chegamos à presidência de Câmara. Ficamos a frente da prefeitura durante três meses. Quando nós assumimos a vaga de vereador, aprovamos alguns projetos muito importantes, vou citar o Projeto Tarifa Social, questão da conta de água, onde preenchendo alguns pré-requisitos o cidadão pode pleitear desconto de 50% na sua conta. Uma lei de nossa autoria, que vai beneficiar três mil famílias no nosso município. Com essa economia o chefe de família vai poder reverter em um estudo melhor para os seus filhos, uma saúde melhor, enfim, investir em outras áreas.

 
JS – O senhor foi um vereador combativo. Deixando a Câmara os seus eleitores não perdem?
LT – Não, pois temos contado direto com o eleitor e tudo que pensamos, as indicações, enviamos ofício ao prefeito. Os Projetos de Lei, nós podemos protocolar na Câmara, outro amigo pode assinar. E estamos buscando alternativas de indicações, nosso grupo político ganhou também, pois esta dando mais visibilidade ao nosso trabalho e é o nosso perfil estarmos na rua trabalhando e compartilhando esse momento com o grupo e a população. Estou a disposição de qualquer munícipe, minha sala é aberta para todos. Sempre foi assim, sempre vai ser assim. Todos que quiserem fazer uma crítica ou sugestão, nós estamos abertos.

 
JS – E como que entra o vereador Tequinho na administração do Renatinho Vianna, como colaborador, apoiador total ou a mesma posição de antes da política?
LT – A mesma posição de antes. Nós já éramos governo. Já éramos a base de sustentação do governo na Câmara, mas temos o livre árbitro. Tudo aquilo que entendemos que está errado, conversamos com ele. Ele entende, escuta, avalia, faz suas ponderações. Quando passa a política não tem partido, partido é um só: Arraial do Cabo. Temos que ter esse sentimento e fazer o melhor para Arraial do Cabo.

 
JS – Ano que vem tem eleição, lá atrás falaram no senhor como deputado, isso ainda passa pela sua cabeça?
LT – Passa sim. Eu tenho muita vontade de ser deputado estadual. Tenho desejo. Mas tenho compromisso com um deputado, e ele tem expectativa, já que é vice-prefeito de Niterói. Por exemplo, se o Rodrigo sair candidato ao Senado, eu tenho a cadeira segura no PPS, vou sair candidato a deputado estadual. Mas a gente está atento, com muita paciência, sem ter pressa para nada. Acho que o nosso tempo, tem que ser o tempo de Deus e se for no tempo Dele, com certeza isso vai se concretizar.
 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Feminicídio - Editorial JS