Bandidos invadem colégio, rendem e assaltam alunos em Cabo Frio

Dois homens entraram na unidade em Cabo Frio, RJ, na sexta-feira (22). Polícia informou que investiga o caso e que já ouviu uma das três vítimas.

Por Redação JS* em 25/04/2016 07h40

 

A Polícia Civil de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, investiga um assalto ao Colégio Estadual Miguel Couto, que está ocupado por alunos desde a última terça-feira (19). De acordo com o delegado Carlos Abreu, da 126ª DP, que investiga o caso, três alunos foram rendidos e tiveram objetos pessoais e dinheiro roubados por dois homens que conseguiram entrar na unidade. O assalto aconteceu na noite da última sexta-feira (22).


Ainda segundo o delegado, um dos alunos, que é menor de idade, já foi ouvido e informou que estava no pátio da escola quando um homem pediu para entrar na unidade e ser levado a uma sala onde uma pessoa passava mal. O aluno disse que, ao chegar na sala, encontrou outros dois estudantes rendidos por outro homem, que estava armado. Após o assalto os dois homens saíram da escola.


Em nota, a Secretaria Estadual de Educação informou que "não pode chamar a polícia para investigar o assalto ao Colégio Estadual Miguel Couto" já que a escola está "ocupada por estudantes e grevistas, que não permitem a entrada dos investigadores".


Sobre isso, o delegado Carlos Abreu informou que "a investigação será realizada independente do protesto dos estudantes".


Em entrevista, um dos representantes da ocupação no colégio disse que preza pelo cuidado aos alunos e que a escola pode ser aberta para que a investigação seja feita desde que a polícia consulte os alunos anteriormente e entre sem armas ou viaturas na unidade.


Ainda segundo o estudante, cerca de 12 alunos ocupam a unidade e os três se se envolveram no assalto voltaram para casa e não dormem mais no local. O representante ainda informou que a desocupação da escola foi considerada depois do incidente mas, após reuniões, o grupo decidiu permanecer.


Ocupação

Entre as reivindicações dos estudantes estão melhorias nas unidade, melhores condições de ensino, disponibilização de material escolar e pagamento dos salários dos profissionais da Educação, que estão em greve. A unidade atende 1.660 alunos.

 




*Matéria G1.com

 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!