Bebê de 8 dias é salvo por PMs em Cabo Frio

Bebê estava sem ar e PM fez procedimento para casos de broncoaspiração.

Por G1 - Região dos Lagos em 06/10/2016 09h12

Um bebê de oito dias foi salvo por policiais militares na tarde desta quarta-feira (5) ao ter se sufocado após a amamentação. Ele e a mãe, de 27 anos, estavam em um ônibus no Centro de Cabo Frio. De acordo com a Polícia Militar, o incidente, chamado broncoaspiração, chegou a deixar o menino sem oxigênio. A mãe relatou os momentos de desespero com o filho recém-nascido.


"Estava indo para o Hospital da Mulher para fazer o teste da orelinha, ele começou sufocar 'do nada', comecei a gritar, pedir ajuda. Eu estava desesperada, pensei que ia perder meu filho", contou Tatiana, mãe do bebê Renan. Ela, que mora no 2º distrito da cidade, disse que nunca tinha passado por situações semelhantes com os outros filhos.


Três policiais que passavam em uma viatura prestaram socorros após passageiros do ônibus pararem o veículo para pedir ajuda. No caminho, um dos militares realizou um procedimento padrão, conhecido como Manobra de Heimlich, para desobstruir as vias respiratórias do menino. Em entrevista, ele contou como foi a situação.


"Estávamos indo para o batalhão e perto da rodoviária tinha um onibus parado com várias pessoas desesperadas. Uma senhora com a criança no colo e ela já toda roxa. Perguntei se ela tinha amamentado recentemente e ela disse que há algum tempo. Colocamos a criança e a mãe na viatura e ela falou 'salva meu filho'. Então fiz essa manobra específica e a criança começou a expelir o leite e voltou a chorar", contou o soldado Gérson Moreira, do 25º BPM.


Os militares apresentaram a criança a um médico no Hospital Central de Emergências (HCE). Segundo o soldado Gérson, em seguida, mãe e filho foram levados ao Hospital da Mulher para ficar em observação, mas a criança já passava bem, segundo o policial.


"Eu tô muito grata pelos dois. Sou muito grata a Deus por todas as pessoas que me ajudaram e aos policiais também", contou Tatiana no fim do dia, enquanto voltava para casa com o filho nos braços.


O sargento Christian José Fernandes Eiras, que participou do socorro, também falou do momento emocionado.


"A gente passa por muitas ocorrências, já passei por situação semelhante mas dessa forma nunca. O desespero às vezes contribui para que as situações não corram bem, mas mantivemos a calma e deu tudo certo", finalizou o sargento.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!