Brasil, um país de vírus

Por Vilma Matos em 11/04/2016 07h10

Olha como estamos vivendo nos dias de hoje. Acordamos bem, vamos trabalhar normalmente, e, de repente, sem mais nem menos, começamos a sentir um desconforto, calafrios, mal estar, dores em todo lugar do corpo, sensação de cansaço. A febre aparece, tomamos um antitérmico, ela cede, depois volta e pronto: o que tenho? Uma virose, zika, chikungunya, dengue ou agora a gripe A H1N1?


Como se já não bastasse estarmos preocupados com o surto da dengue, da Zika, chikungunya, agora estamos diante de outro surto, a gripe A, ou H1N1 que vem antecipado, já que a temporada de gripe costuma chegar ao Brasil entre maio e julho, quando as temperaturas são mais baixas, mas este ano começou a se manifestar mais cedo, em fevereiro.


De acordo com o Ministério da Saúde, neste ano, até 12 de março, houve 188 registros e 30 mortes relacionadas à doença no país. No ano passado inteiro, o Brasil confirmou 141 casos de H1N1 e 36 óbitos.


A influenza é comumente conhecida como gripe. Trata-se de uma doença viral febril, freqüentemente é caracterizada por início abrupto dos sintomas, que são predominantemente sistêmicos, incluindo febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, mialgia e anorexia, assim como sintomas respiratórios com tosse seca, dor de garganta e coriza. A infecção geralmente dura uma semana e com os sintomas sistêmicos persistindo por alguns dias, sendo a febre o mais importante.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Outubro Rosa