Cabo Frio na rota dos transatlânticos para a próxima temporada de cruzeiros

A maior parte dos turistas vai à Praia do Forte, à Rua dos Biquínis aos e restaurantes da cidade localizados no Boulevard Canal ou na nova Orla do Forte. Outros procuram por praias mais distantes, como as praia das Conchas do Peró. Há quem opte pelo passeio a pé pela cidade, visitando monumentos históricos, como o bairro da Passagem, o Charitas, a Igreja Matriz Histórica de Nossa Senhora de Assunção e o mirante do Morro da Guia.

Por em 23/10/2015 13h40
Além das belezas naturais, Cabo Frio se destaca pelos investimentos que o Poder Público Municipal faz para colocar a cidade no topo do ranking do turismo nacional e internacional. Além de ter construído um píer para receber os turistas que chegam à cidade pelo mar, a Prefeitura tem feito investimentos com o objetivo de aumentar o número de escalas de transatlânticos na cidade.

Dentre estes investimentos, estão estudo de novos pontos de fundeio para possibilitar maior estabilidade e conforto do transporte dos passageiros do navio ate o terminal; confecção de material promocional para distribuição aos turistas; e apoio da Guarda Marítima e Ambiental.

O prefeito Alair Corrêa recebeu pessoalmente os diretores da empresa MSC Cruzeiros, uma das maiores do ramo de turismo náutico na América Latina. Com a renovação da parceria entre a empresa e a Prefeitura, já está prevista para a próxima temporada a chegada de 34 navios de luxo da operadora à cidade. Com isso, estima-se que mais de 73 mil turistas e 23 mil tripulantes cheguem a Cabo Frio durante o verão de 2015/2016. Segundo o prefeito, os investimentos no turismo estão sendo feitos desde o início de sua administração.

- Cabo Frio é um porto potencialmente capaz de atrair vários navios, a começar pelos da MSC. Temos infraestrutura, temos qualificação profissional, já treinamos nossos taxistas, já qualificamos ambulantes e ensinamos os hotéis a fazer o tarifário, através de cursos ministrados pela Secretaria de Turismo - disse Alair.

A MSC tem rotas que saem do Rio de Janeiro para a Argentina, nos dois sentidos. Em média, cada turista gasta R$ 100 por dia na cidade, totalizando um saldo de R$ 7,3 milhões que serão colocados na economia da cidade. Nesta estimativa, não estão somados os gastos que cada integrante da tripulação faz na cidade.

A cada ano, o mercado de cruzeiros no Brasil se torna mais competitivo. Para o fechamento das escalas, diversas características são observadas, tais como: cais para desembarque, facilidade de atracação do navio e cidades que atraem os turistas. A escala dos navios é negociada e definida com uma média de dois anos de antecedência, através de eventos envolvendo as empresas proprietárias dos navios, armadores, gestores públicos e agências receptivas. 

Além disso, a Prefeitura de Cabo Frio investe nas rodadas de negócios, com a Secretaria de Turismo e a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (CLIA ABREMAR BRASIL), levando o nome da cidade para esses eventos, tendo como retorno os transatlânticos ancorados na Praia do Forte.

Para atender melhor aos visitantes que chegam a Cabo Frio, a Secretaria de Turismo montou uma Central de Atendimento ao Turista (CAT), que conta com recepcionistas bilíngues para orientação e sugestão de passeios. O CAT oferece, também, material de divulgação, como mapas e opções de roteiros culturais, religiosos, lazer e de compras.

A maior parte dos turistas vai à Praia do Forte, à Rua dos Biquínis aos e restaurantes da cidade localizados no Boulevard Canal ou na nova Orla do Forte. Outros procuram por praias mais distantes, como as praia das Conchas do Peró. Há quem opte pelo passeio a pé pela cidade, visitando monumentos históricos, como o bairro da Passagem, o Charitas, a Igreja Matriz Histórica de Nossa Senhora de Assunção e o mirante do Morro da Guia.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Famílias destruídas