CAIU

O destempero do técnico Enderson Moreira no trato com os jogadores minou o trabalho que chegou a pôr o Fluminense entre os lideres do Brasileiro.

Por em 21/09/2015 14h24

O destempero do técnico Enderson Moreira no trato com os jogadores minou o trabalho que chegou a pôr o Fluminense entre os lideres do Brasileiro. Irritadiço e de pouca paciência, o treinador foi perdendo força junto ao grupo a cada bate-boca com os jogadores e acabou fritado, como se diz na gíria, na noite da última quarta-feira, não resistindo á série de sete tropeços consecutivos. Muito difícil fazer julgamento sem vivenciar as histórias. Mas me faltam adjetivos para traduzir o comportamento dos jogadores na etapa final da goleada, por 4x1, para o Palmeiras. Há tempos não via tanta cretinice mal disfarçada. O time não é tão medíocre como fez questão de parecer e Eduardo Baptista novo treinador, que agora o assume, provará isso, com facilidade. Acredito numa recuperação rápida do time, já o nobre Enderson sairá queimado entre os jogadores e o que é pior, não só os do Fluminense, e isso, é ruim para ele no mundo futebolístico.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!