Câmara de Macaé aprova contas do prefeito referentes ao exercício de 2014

Por Redação JS em 05/05/2016 11h39
A Câmara Municipal aprovou as contas do prefeito de Macaé, Dr. Aluízio, referentes ao exercício de 2014. Por onze votos a favor e quatro contra, os vereadores presentes à sessão desta quarta-feira, dia 04, aprovaram a emissão do parecer prévio favorável do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ). Antes da votação, foi solicitada a leitura do relatório da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Legislativo, que analisou o parecer do TCE-RJ.

“Isso demonstra que as metas financeiras e orçamentárias estão sendo alcançadas pelo governo municipal, pautado na austeridade administrativa. Também ressalta o respeito pelas normas e o atendimento às Leis Orgânica e de Responsabilidade Fiscal”, declarou o Controlador Geral.

O parecer prévio do TCE-RJ apontou 20 ressalvas que foram discutidas pela CCJ do Legislativo. “Essas ressalvas são normais. Ou em relação a alguma documentação que não foi, ou até pelo próprio lay out da documentação, pois houve alteração nas Normas Básicas de Contabilidade Pública”, completou o controlador. 

O outro parlamentar da CCJ que optou pela rejeição das contas foi Amaro Luiz (PSB). "Ainda constam R$ 20 milhões que não foram explicados". Em contrapartida, Julinho do Aeroporto voltou a reforçar que não há irregularidades”, disse.

Durante a votação, o vereador e líder do governo na Câmara Municipal, Júlio César de Barros, o Julinho do Aeroporto, destacou que todas as ressalvas foram respondidas uma a uma pela administração. “Todas as ressalvas apresentadas foram comunicadas às secretarias e respondidas pelo governo municipal. Não há irregularidades, por isso o parecer da comissão não tem consistência”, disse o vereador e líder do governo na Câmara Municipal.

Nove votos contra, quatro a favor e uma abstenção derrubaram o relatório da comissão da Câmara Municipal, contrário à aprovação das contas do prefeito. “Todas as ressalvas foram esclarecidas pelo chefe do Executivo. Vou repetir: ressalvas, não irregularidades. O TCE-RJ aprovou as contas com ressalvas que já foram corrigidas”, frisou o vereador Paulo Antunes.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Famílias destruídas