Capacita Mulher lota auditório em Cabo Frio

Estudantes e profissionais da saúde participam de treinamento sobre urgências cardiovasculares

Por Redação JS em 07/06/2017 04h58
Diminuir o número de morbidade e mortalidade decorrente da principal causa de óbitos da população mundial, as doenças cardiovasculares, por meio de uma atuação eficaz dos profissionais de saúde. Com esta proposta, a doutora em Enfermagem Lilian Behring ministrou curso sobre “Atendimento Prioritário em Urgências Cardiovasculares” na tarde desta terça-feira (6), para estudantes e profissionais da saúde que lotaram o auditório da Universidade Veiga de Almeida (UVA), em Cabo Frio.
 
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 17 milhões de pessoas perdem a vida a cada ano em decorrência de doenças cardiovasculares, especialmente infartos e derrames. “É um tema alertado pela maior sociedade de cardiologistas do mundo (a American Heart Association), que requer atenção por parte dos profissionais, que podem ter atitudes para prevenir ou minimizar os riscos”, destaca a palestrante.
 
O curso, que surgiu no Conselho Regional de Enfermagem (Coren), hoje faz parte das ações da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), por meio do projeto Capacita Mulher. Este ano, mais de três mil profissionais já receberam treinamento. Temas como autoestima, obstetrícia, segurança do paciente e ações do fazer profissional do Enfermeiro fazem parte da proposta. Os cursos do projeto são gratuitos, ministrados por profissionais renomados e os participantes recebem certificado ao término da aula.
 
“Para a Universidade é um privilégio receber cursos que enriquecem a formação, com profissionais especialistas em diferentes áreas”, destaca a coordenadora de Enfermagem da UVA, Priscila Pradonoff, citando que o espaço está aberto para novas capacitações. Glacy Bisaggio, membro da equipe que coordena o projeto, destaca que a parceria com a Universidade é essencial, pois além de ceder o auditório para a realização do treinamento, agrega os estudantes e ajuda na divulgação.

Até o fim do ano, o Capacita Mulher pretende atingir cerca de 8 mil profissionais de saúde no Estado do Rio de Janeiro.  

Foto: Divulgação

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Delação Premiada