Casarão que vai receber Museu do Sal é reformado em São Pedro

Obras começaram em junho e ainda não têm previsão de término.

Por em 07/03/2016 09h32

O casarão que será a sede do Museu do Sal do Brasil, em são Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do Rio, já recebeu telhado e passa pela finalização da etapa de cobertura. As obras no espaço do terreno e do casarão que vai abrigar o museus começaram em junho e ainda não têm previsão de término. O museu vai ficar às margens da RJ-106 e contar com um acervo da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Lazer.


O museu é resultado de uma parceria entre a Prefeitura da cidade e o Ministério do Turismo, o museu aldeense terá como missão resgatar, preservar e divulgar o patrimônio material e imaterial relativo ao trabalho salineiro no município. O local vai reunir a memória histórica do trabalho em salinas, que foi uma das principais atividades econômicas do município e da Região dos Lagos no século XIX.


"Estamos satisfeitos com o que está sendo feito aqui. Demos início à parte de drenagem, que envolve o aproveitamento de água da chuva com calhas que estão sendo colocadas no entorno do prédio. Teremos um sistema sustentável, que capta água da chuva, filtra, joga essa água para uma cisterna e a bombeia para o espelho d'água na entrada do museu pela energia de moinhos. O emboço foi finalizado e já definimos as partes que ficarão com a aparência original", apontou a Subsecretária de Urbanismo e Habitação, Lis Valladares.


Projeto

O projeto, elaborado pela Secretaria de Urbanismo e Habitação, contempla duas salas de exposição (Salinas e Senzala), sala de administração e manutenção de acervo, copa de apoio, recepção e loja, além de cafeteria, banheiros com acessibilidade, área de lazer com bicicletários, bancos, deck de madeira e moinho, entre outros.

O Museu do Sal foi criado para ser autossustentável e contará com captação de água da chuva para abastecimento de tanques de água e uso de energia eólica para abastecer a casa e a praça de entrada através de moinhos. Localizado às margens da RJ-106, ao lado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) aldeense, o local também contará com rampas e piso tátil para deficientes visuais e pessoas com baixa visão.



Fonte: G1.com

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Famílias destruídas