Caso ocupação em escolas não acabe até junho, alunos terão que repetir série

Secretaria anunciou, nesta segunda-feira, que disponibilizará verba de até R$ 15 mil a colégios estaduais

Por Redação JS* em 03/05/2016 08h43

As mais de 70 escolas ocupadas por estudantes em todo o Estado do Rio entraram em recesso nesta segunda-feira por decisão da Secretaria Estadual de Educação (Seeduc). A medida é uma tentativa de evitar que os 76.120 alunos, que já perderam um mês de aula, sejam ainda mais prejudicados pelo movimento estudantil. As férias terminarão em junho. Se até lá, os estudantes não desocuparem as unidades, a Seeduc vai considerar perdido o ano letivo.


Nesta segunda-feira, o chefe de gabinete da Secretaria Estadual de Educação, Caio Castro Lima, anunciou uma verba extra de até R$ 15 mil para as escolas gastarem em pequenas reformas, como conserto de bancos. A falta de manutenção das unidades é uma das queixas dos estudantes.


Segundo o órgão, o Estado está fazendo um mapeamento de vagas ociosas em todo o sistema, o que permitirá que alunos das unidades tomadas possam ser transferidos para outros colégios.


Para que alunos de unidades ocupadas que forem transferidos para outras unidades não sejam prejudicados, a Seeduc afirmou que oferecerá reforço escolar, trabalhos e projetos para que eles percam o mínimo possível do conteúdo, apesar dos estudantes terem ficado sem 30 dias letivos.


A secretaria ainda informou que está procurando locais que sirvam como escolas provisórias e assumiu que está encontrando dificuldade em encontrar locais adequados. A Seeduc disse que já atendeu às seguintes reivindicações de alunos e professores: abono da greve pelos dias parados, aceitação da eleição para diretor das unidades e mais tempo de filosofia e sociologia.







*Matéria O Dia

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Violência desenfreada