Chefe de gabinete do deputado Marco Feliciano é preso em São Paulo

O homem é suspeito de ter mantido uma jovem em cárcere privado.

Por Thais Pinheiro em 06/08/2016 00h22
A polícia civil de São Paulo, prender nesta sexta-feira(5) o chefe de gabinete do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP). Talma Baeur foi preso no centro da cidades, suspeito de ter mantido uma jovem em cárcere privado em um hotel.
O delegado Luiz roberto Hellmeister, disse que irá pedir a prisão temporária do suspeito por sequestro, coação e ameaça. "
 De acordo com um policial Beaur nega todas as acusações
O caso esta sendo investigado em Campos Elísio, pelo delegado do 3º distrito policial. As denuncias vieram tona na terça-feira(2), após serem publicadas pela coluna esplanada do UOL. Na terça-feira (3) circularam áudios na internet, em que a jovem identificada como Patrícia Lélis, de 22 anos, diz ter sido abusada sexualmente pelo deputado Marco Feliciano.
No áudio supostamente gravado pela jovem, ela relata o assédio sexual que teria sofrido pelo parlamentar. O áudio teria sido gravado para o chefe de gabinete do Feliciano, Telma Baeur. 
No áudio Patrícia relata ter sido vítima de violência sofrida pelo deputado: " Com todas as letras ele deu em cima de mim mesmo de uma forma assim descarada. Me levou a fazer coisas á força, que eu tenho prova disso. Dentro da casa dele, falou que tava tendo reunião da UNE. Para eu ir pra lá. Cheguei lá e não tava tendo. Ele não me deixou sair, fez coisas á força. Eu tenho a mensagem para ele: 'Feliciano a minha boca ficou roxa'. Ele ri e diz: ' Passa um batom por cima'. Eu tenho todas essas provas."O suposto chefe de gabinete sugere '' botar uma pedra em cima" das denúncias contra Feliciano. 
Depois a jovem posta mais dois áudios na internet dizendo não ter feito qualquer tipo de acusação contra Feliciano, " A todos esses jornalistas que me ameaçaram dizendo que eu tinha que contar a verdade, tô aqui falando a verdade. A verdade é que vocês estão mentindo, ta em época de eleição ... O pastor Marco Feliciano é uma pessoa íntegra com a qual eu tenho um contado muito bom, sempre muito bom respeitoso, muito amigável. Então não propaguem mentiras", diz Patrícia Lélis em um dos vídeos publicados. 
No depoimento prestado pela jovem ela alega ter sido ameaçada com arma de fogo. "Foi instaurado inquérito aqui. Vou pedir a temporária porque, peremptoriamente ela afirma que ele pretendia até ceifar a vida dela. Matá-la. Mesmo tendo dúvidas, eu não posso correr o risco de uma desgraça maior ocorrer", disse o delegado Luiz Roberto Hellmeister. 
A assessoria de comunicação do partido não confirma a prisão, mas afirma que será aberta uma comissão para investigar o caso. 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!