Cine Inclusivo faz alusão ao Dia Mundial dos Surdos

Sessão de estreia em Cabo Frio acontece nesta terça-feira, 27, com exibição de filme, seguida de debate

Por Redação JS em 23/09/2016 10h00
A Família Bélier (2014), do diretor Eric Lartigau, está em cartaz na sessão de estreia do Cine Inclusivo, marcada para a próxima terça-feira, às 15h, no auditório principal da Universidade Veiga de Almeida (UVA), em Cabo Frio. Em comemoração ao Dia Nacional dos Surdos (26) e Dia Mundial dos Surdos (30), o filme foi escolhido por abordar a temática surdez, e contará com participantes ouvintes e surdos e interpretação simultânea em Língua Brasileira de Sinais (Libras), feita por Mariana Rosa (aluna de Psicologia) e Elioenai Duarte, coordenadora da área da surdez da Prefeitura de Macaé. O debate terá a participação dos professores Carlos L'Astorina e Adriana Souza.
 
A mostra faz parte do projeto "Inclusão de Pessoas com Necessidades Específicas” do campus. Uma vez por mês, um filme com a temática inclusão será apresentado, seguido de debate, com a participação plena da plateia. A professora Adriana Souza destaca que a proposta é promover momentos de reflexão sobre a inclusão de pessoas com necessidades específicas, visando a diminuição de preconceitos e discriminações em relação às pessoas com deficiência.
 
Outro diferencial da sessão é o “microfone aberto”, que dará voz aos presentes. “Preconizando, se possível, a participação das pessoas com necessidades específicas”, destaca a professora, citando como exemplo o legado "Nada sobre nós sem nós", que prevê a participação plena, sem discriminação, das pessoas com deficiência na vida social e no desenvolvimento.
 
Sinopse
Paula (Louane Emera) é uma típica adolescente francesa, que carrega consigo todos os dilemas dessa faixa etária: o primeiro amor, os problemas na escola, as brigas com os pais. Filha de pais surdos e mudos, Paula também tem um irmão com as mesmas características, o que a leva a assumir responsabilidades como administrar a fazenda familiar e facilitar a comunicação com a vizinhança. Ao descobrir talento para o canto, com chances de frequentar uma conceituada escola, precisa responder a mais um dilema: poderia abandonar a família em busca de um sonho?

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Outubro Rosa