Debate político termina em confusão em Arraial do Cabo

O debate era foi organizado pelo Sepe Lagos, Sindicato da Educação na Região dos Lagos, na Câmara de Vereadores de Arraial do Cabo.

Por Redação JS em 22/09/2016 12h49

Um debate entre os prefeitáveis de Arraial do Cabo, organizado pelo Sindicato da Educação, Sepe Lagos, terminou em confusão. Segundo organizadores, cabos eleitorais de candidatos envolvidos no debate fizeram baderna, o que resultou em gritaria e empurra-empurra. 


Com a longa confusão, o debate teve que ser interrompido e os candidatos José Bonifácio (PDT), Renatinho Vianna (PRB), Cacau (PSDC) e Paulinho do Pastor (Rede) se retiraram do plenário alegando que com a confusão era impossível continuar. Apenas o candidato do PMDB, Walter Lúcio, o Tê, continuou na casa legislativa, porém, como o debate se transformou em perguntas e respostas, já que só havia 1 candidato, o evento foi encerrado.



Veja a nota do Sepe Lagos:


"Cabos eleitorais fazem baderna e impedem debate


Uma total demonstração de falta de respeito com o SepeLagos e a população. Esse foi o panorama desta noite, durante a tentativa de debate entre os prefeitáveis de Arraial do Cabo, na Câmara Municipal. Gritaria, empurra-empurra e até agressão física às diretoras do sindicato, além da "saída" de quase todos os candidatos do debate. Foi uma cena lastimável! Somente o prefeitável Walter Lúcio (Tê) permaneceu na Casa Legislativa. Saíram do debate: Renatinho Vianna, José Bonifácio, Cacau e Paulinho, agindo com completo desrespeito ao sindicato. Podemos imaginar, se eleitos, como vão tratar os profissionais da educação.

Triste ver a falta de responsabilidade dos cabos eleitorais e candidatos. O que vimos foi uma agressão à democracia!

Vamos tomar as providências cabíveis para mostrar à população e à categoria que ninguém ficará impune. Vamos continuar avançando na luta!"

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes Dupla vascaína
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Alvo humano