Educação de Cabo Frio inicia greve por tempo indeterminado

Categoria cobra salário e benefícios atrasados

Por em 09/11/2017 09h39
Profissionais da Educação de Cabo Frio iniciaram nesta quinta-feira (9) greve por tempo indeterminado para cobrar pagamentos atrasados. A rede pública tem 87 unidades escolares e 32 mil alunos, mas o Sepe Lagos não informou a adesão dos profissionais à greve para saber quantas escolas estão sem aulas.

Segundo o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação, a categoria cobra o pagamento do salário do mês de novembro, 13º salário de 2015, mudança de níveis, triênio, vale transporte e enquadramento. A cidade possui 6.117 servidores da Educação.

A greve iniciada nesta quinta-feira foi decidida durante uma assembleia no dia 25 de outubro, quando os profissionais retomaram às aulas após uma paralisação que durou 15 dias. De acordo com Denise Teixeira, representante do sindicato, na assembleia ficou definido que se o pagamento do mês de novembro não fosse realizado até o dia 9, os profissionais iriam cruzar os braços novamente.

"Ainda estamos com as mesmas reivindicações das paralisações anteriores, mas o pagamento é emergencial. É questão de sobrevivência", disse Denise.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Feminicídio - Editorial JS