Educação de Cabo Frio mantém greve e Prefeitura avisa que ano letivo só será concluído em 2018

Alessandro Teixeira, secretário municipal de Educação, afirma que "com essas novas paralisações não vemos possibilidade alguma de terminar o ano letivo de 2017 no calendário civil de 2017"

Por em 17/10/2017 10h59
Os estudantes das 87 unidades da rede municipal de ensino de Cabo Frio não vão terminar o ano letivo de 2017 neste ano, segundo a Prefeitura. Os cerca de 32 mil alunos ficarão sem aula por tempo indeterminado após uma nova paralisação dos servidores da Educação decidida durante uma assembléia realizada nesta segunda-feira (16).

Os profissionais da Educação do município cobram duas parcelas atrasadas do 13º salário de 2015, mudanças de nível e triênios, e a diferença salarial dos contratados. A categoria realizou uma paralisação de 48 na última terça-feira (10).

 A decisão foi tomada uma semana depois das aulas serem retomadas nas rede municipal de ensino devido a uma greve organizada pela categoria. Na ocasião, os alunos ficaram 16 dias sem aulas em função da suspensão das aulas.

De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Cabo Frio, havia sido elaborado um calendário especial devido ao atraso do início do ano letivo de 2017, que teve início apenas em abril, após o atraso no encerramento do ano letivo de 2016. No entanto, com 23 dias de greves ou paralisações neste ano, o calendário letivo deste ano precisará ser concluído no início de 2018.

Alessandro Teixeira, secretário municipal de Educação de Cabo Frio, afirmou que "com essas novas paralisações não vemos possibilidade alguma de terminar o ano letivo de 2017 no calendário civil de 2017".

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Feminicídio - Editorial JS