EFEITOS DA GREVE EM CABO FRIO: Mercados só voltarão ao normal em 10 dias, 90% das reservas de hotéis e feira de biquínis foram canceladas, botijão de gás por $100

A previsão para a normalização e o reabastecimento dos supermercados da região é de dez dias, segundo informou o empresário Paulo  Oliveira, o Paulinho do Fricarnes.

Segundo ele, produtos como leite, carne e queijos já estão em falta em Cabo Frio, além de frutas e verduras. Um caminhão que saiu de Friburgo com destino a região está retido por manifestantes na estrada.

O município de Araruama  sofre com a falta de produtos nos supermercados. Os consumidores reclamam a falta, principalmente, de legumes e verduras, além de leite e ovos.

O coordenador de Indústria e Comércio de Cabo Frio, empresário Carlos Cunha, disse que 90% das reservas para o feriadão de Corpus Christi foram canceladas. O setor enfrenta retração desde o fim de semana, quando registrou 70% de cancelamento das reservas provocada pela greve dos caminhoneiros.

Carlos Cunha diz que o setor considera o feriadão de Corpus Christi perdido, mesmo com a possibilidade de  normalização do abastecimento.

O movimento é grande  nos postos de combustíveis da região que receberam gasolina. As filas crescem. Motoristas, motociclistas e muita gente com galões tentam garantir combustível para seus veículos.

Estão com gasolina os postos: Ipiranga, na Avenida América Central, em frente ao Assaí, Shell em frente à Estácio de Cabo Frio; Petrobras, no Trevo de Arraial do Cabo; Shell, no balneário de São Pedro da Aldeia.

As filas nos postos provocam reflexos no trânsito nas imediações, principalmente, na Avenida Joaquim Nogueira e Antônio Ferreira dos Santos, no Braga.

Motoristas de Araruama fazem fila em alguns postos da cidade, mesmo sem combustíveis. Os motoristas garantem lugar na fila diante de informações de que caminhões tanque estão a caminho para abastecimento.

O posto de combustível de São Vicente, um dos primeiros a receber gasolina na cidade, mesmo limitando a venda a 20 litros,  o estoque acabou em cerca de uma hora e quem estava na fila voltou para casa sem abastecer.

O preço do botijão de gás de cozinha, de 13 quilos, disparou na região com a crise provocada pela greve dos caminhoneiros. Em algumas cidades, o preço do botijão chegou a R$ 100.

Em Cabo Frio consumidores reclamaram do valor cobrado numa distribuidora de São Cristóvão, onde o botijão chegou a ser vendido a R$ 80 nesta terça-feira, dia 29, mesmo com as notícias de retomada do abastecimento.

A Feira de Descontos da  Rua dos Biquínis, no Shopping Gamboa,  prevista para o feriadão de Corpus Christi foi cancelada sem função dos efeitos da greve dos caminhoneiros.  A quarta edição do evento aconteceria entre os dias 31 de maio e 03 de junho e a previsão era reunir 80 lojas. Maiôs, biquínis, sungas e peças fitness seriam vendidos com descontos  de até 70%.

A ideia era  aproveitar o feriado  e aquecer as vendas,  mas diante da crise dos combustíveis e do cancelamento de 90% das reservas dos hotéis em Cabo Frio a feira foi adiada e uma nova data será divulgada em breve.

Cerca de 300 caminhões ainda estão parados em diversos pontos em todo o Estado do Rio segundo balanço divulgado no início da noite de ontem pelo BPRV.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here