E.M Dep. Claudio Moacyr de Azevedo realiza ciclo de palestras sobre a prevenção contra as drogas

“Quanto vale a sua vida?” foi o tema central do evento

Por Ascom em 29/10/2015 18h26

A Prefeitura de Iguaba Grande através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura junto com a Escola Municipal Deputado Claudio Moacyr de Azevedo realizou nesta segunda, dia 26 de outubro, o Ciclo de Palestras sobre a Prevenção Contra as Drogas, que aconteceu na Igreja Evangélica Templo Profético, em Cidade Nova. O evento contou com a participação especial do palestrante Carlinhos Pró-Menor e da Juíza do município de Iguaba Grande, Drª Maira Valéria e do Promotor de Justiça, Dr Vagner Delgado, além dos alunos e autoridades locais.

Com o objetivo de trazer uma profunda reflexão sobre o que são as drogas e os danos que ela causa a vida do indivíduo junto à sociedade, o tema central “Quanto vale a sua vida?” tem sido trabalhado freqüentemente desde o início do ano quando em uma reunião entre os pais e o Conselho Escolar, foi percebido o principal problema que as famílias têm enfrentado que é o contato dos filhos com o mundo das drogas ilícitas.

A partir desse indício a Escola, através da Coordenadora do Projeto e Orientadora Educacional, Cristiana Gomes Fernandes, se propôs a construir um elo maior com os pais dos alunos, criando também no ambiente escolar através de diversas atividades a facilitação do acesso a informação descobrindo soluções e caminhos para aqueles que já tiveram contato com as drogas.

Na abertura do evento alguns alunos encenaram uma peça teatral no qual retratava a maneira como os adolescentes passam a experimentar as drogas. Com bastante música e expressões dos personagens, a mensagem foi levada de maneira dinâmica possibilitando a todos um claro entendimento do que acontece na vida real das famílias que passam por essa situação.

“Eu sei bem o que a droga ilícita representa, eu perdi um familiar e até hoje sentimos muito. Lembro como era triste ver a família tentando tratar desse problema só que era algo que estava além do nosso alcance, por isso, acho importante esse projeto que a Escola desenvolveu e todas deveriam seguir esse exemplo. Inovar para ajudar e acrescentar como melhoria na sociedade é válido” destacou a estudante, Ruama Tavares Pereira.

Para acrescentar á culminância desse projeto a Escola contou com o apoio do fundador do Instituto Pró-Menor, Carlos Roberto dos Santos, mais conhecido como Carlinhos Pró-Menor, que prendeu a atenção dos alunos ao contar seu envolvimento com as drogas e como conseguiu superar.

Suboficial da Aeronáutica, o fundador do Instituto já ajudou na formação profissional de mais de 20 mil jovens carentes. Formado também em pedagogia, idealizou o Programa a partir de sua história de vida, que foi marcada por uma infância de abandono e pobreza. Carlinhos vivenciou uma reviravolta em sua vida quando foi aprovado na Escola de Especialistas da Aeronáutica.

“A educação mudou a minha vida. Quando percebi que poderia mudar a vida de outras pessoas, decidi que iria dedicar parte da minha existência na recuperação desses garotos. Se eu consegui, eles também podem!” ressaltou Carlos Roberto.

“Nós criamos esse projeto devido ao crescente número de jovens usuários de drogas em nossa região, a partir da nossa primeira reunião de pesquisa com os pais para saber os principais problemas que os assolava com relação aos seus filhos, nós identificamos o problema e encaminhos para que a equipe técnica pedagógica pudesse inserir nas aulas algumas atividades que fazem alusão a prevenção das drogas”, enfatizou a Diretora da E.M. Dep. Claudio Moacyr de Azevedo, Flávia Machado Pato.

“Esse Projeto faz brotar uma esperança de um futuro melhor, temos muitos motivos para nos desanimarmos com que vemos no dia a dia. São muitos os jovens que entram para o mundo das drogas e não encontram forças para sair e acabam em um fim trágico. Essa é uma luta de todos nós e é uma alegria ver que tem um grande número de pessoas engajadas nesta causa”, concluiu a prefeita Grasiella Magalhães.

O uso de drogas no meio infantil e infanto-juvenil tem aumentado, sendo causa de muitas mortes entre jovens menores de 18 anos. Segundo a Delegacia de Homicídios, pelo menos 76% dos assassinatos entre jovens, tendo eles como vítimas, autores ou co-autores, tem algum tipo de relação com drogas.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Famílias destruídas