Empresa receberá R$ 23 milhões para fazer o mesmo serviço da COMSERCAF

A Prefeitura de Cabo Frio divulgou recentemente o contrato 023/2016 em nome da empresa Ecomix Gestão e Planejamento Ltda.

Por Redação JS em 17/05/2016 16h50

Salários atrasados, garantias trabalhistas suprimidas, unidades escolares e hospitalares sem infraestrutura mínima, consultas médicas suspensas no IBASCAF mesmo com o desconto da contribuição previdenciária no contracheque, programas sociais paralisados, obras abandonadas e lixo e entulho espalhados em diferentes bairros. Este o retrato de Cabo Frio, que sofre por conta da crise financeira decorrente da queda dos royalties do petróleo.


Mesmo diante de um cenário tão desolador, a Prefeitura de Cabo Frio divulgou recentemente o contrato 023/2016 em nome da empresa Ecomix Gestão e Planejamento Ltda., que tem como objeto o “serviço de varrição, capinação, raspagem manual de sarjeta e limpeza de caixa ralo, lavagem de vias públicas e pintura de meio fio”. A empresa deverá receber R$ 22.915.000,00 por um período de doze meses, o que equivale mensalmente a R$ 1.909.583,33.



Conforme informações disponíveis do site da Companhia de Serviço de Cabo Frio (COMSERCAF), a autarquia é a responsável pela “execução dos serviços de limpeza, iluminação pública, resíduos sólidos e demais serviços de manutenção pública”. A Prefeitura informa ao cidadão que o objetivo da COMSERCAF é manter, além da coleta domiciliar, “a limpeza dos logradouros públicos, das areias das praias, de parques públicos, do mobiliário urbano, recolhimento de galhos de árvores, desentupimento de ralos e bueiros nas vias públicas, e, em especial, a limpeza de escolas e higienização de hospitais municipais”.


A Ecomix presta serviços para a Prefeitura desde 2013 e recebeu até o momento, segundo dados oficiais do Portal da Transparência, R$ 1.910.536,60 para locação de veículos e por serviços de revitalização com asfaltamento e reexecução dos passeios nas ruas do Bairro Guarani. Pelas obras realizadas no Guarani, a empresa recebeu R$ 999.958,95 em fevereiro de 2015. As obras, no entanto, foram paralisadas e abandonadas.


- É de causar muita estranheza essa relação entre a Prefeitura e a empresa Ecomix. Os valores apresentados de pagamento são dez vezes menores do que o constante do novo contrato. Mais estranho ainda é o fato de a empresa receber por um serviço que a Prefeitura já paga através da COMSERCAF. Como no momento estamos voltados para a questão do empréstimo de R$ 200 milhões, vamos nos debruçar sobre essa questão e propor medidas de investigação, comentou o vereador Aquiles Barreto, líder da oposição na Câmara de Cabo Frio.

 

 







*Matéria Alessandro Teixeira

 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Outubro Rosa