Renatinho Vianna: "Errei em apoiar o atual Prefeito e errei em apoiar o Deputado Eduardo Cunha”

O pré-candidato a Prefeitura de Arraial do Cabo, Renatinho Vianna, falou para o Portal JS e Rádio Litoral

Por Redação JS em 21/06/2016 11h17
O entrevistado do Bom Dia Litoral, segunda-feira, dia 20, foi o pré-candidato a Prefeitura de Arraial do Cabo, Renatinho Vianna (PRB), que falou sobre sua oposição ao atual governo, quais os principais problemas da cidade e sua pré-candidatura.

JS – Como está a preparação para a sua candidatura?

RV – Nós estamos trabalhando muito, ouvindo a população. Principalmente, ouvindo o clamor da população por mudança, em busca de algo que o povo tanto almeja. As mudanças mais importantes. Cada dia estamos mais otimistas, sempre trabalhando com pé no chão.

JS – O senhor  foi eleito para Câmara no grupo do atual prefeito, logo tomou oposição na Casa, por quê?

RV – Sim. Nós trabalhamos e acreditamos numa proposta de que Arraial do Cabo daria um salto em direção ao futuro, até porque entendemos que o atual gestor e o seu grupo teriam essas condições. Fato esse que não  aconteceu. Ele teve o que nenhum outro administrador que passou por Arraial do Cabo teve. E porque acreditar e querer buscar o melhor para Arraial do Cabo nós fomos candidatos nessa coligação. Infelizmente foi uma decepção, não só pra nós como para a maioria da população que acreditou nessa mudança. Mas, infelizmente, não aconteceu. Então, a partir do momento que a Polícia Federal passou pela primeira vez em Arraial do Cabo, foi inevitável entender que o município pagaria um alto preço, pelo modelo aplicado nessa atual gestão.

JS – Quais os principais problemas que o senhor apontaria hoje para Arraial do Cabo e quais as principais virtudes que também apontaria?

RV – A falta de transparência, dar atenção as prioridades, ouvir o povo, aceitar o clamor popular pelas mudanças que eles tanto cobram do poder público municipal. Então, nós entendemos que essas são as maiores deficiências. Mas também apontamos os pontos positivos. É uma cidade abençoada por Deus, sabemos que Arraial tem jeito, só falta ser aplicado um modelo de gestão e administração que honre o cidadão cabista.

JS – Como tem sito as conversas com os outros partidos?

RV – Nós hoje estamos com 14 partidos e temos certeza que chegaremos a 16. Nas nossas conversas estamos deixando claro que Arraial do Cabo está em primeiro lugar e o cidadão cabista. 

JS – Você é filho de um ex-prefeito de Arraial do Cabo que é o Renato Vianna. Até que ponto isso te ajuda na pré-candidatura?

RV – Tenho muito orgulho de ser filho dele. A experiência dele sempre será muito importante. Ele teve duas oportunidades de ser prefeito de Arraial do Cabo num período muito difícil, nas administrações dele tiveram os acertos e os erros também. Entendo que foram muitos mais acertos. Os erros servem como parâmetros para não cometermos. 

JS – Vocês tiveram o impasse do empréstimo de R$19 milhões que passou pela Câmara e foi aprovado. Você entendeu que não foi necessário?

RV – Continuamos defendendo que esse empréstimo não era necessário.  Onde foram parar os R$209 milhões de royalties dos cofres públicos até hoje? O cidadão de Arraial do Cabo não viu esse retorno, não sentiu esse benefício. Não se justiça ao apagar das luzes esse empréstimo, comprometendo as futuras gerações. Continuaremos na luta para impedir mais essa aberração.

JS - Você foi criticado por ser a favor do empréstimo de Cabo Frio e contra o de Arraial do Cabo. Como recebeu essa crítica?

RV – Vou deixar claro aqui que sou contrário a qualquer empréstimo nesses moldes, seja em Cabo Frio, Arraial do Cabo ou em qualquer cidade. Os adversários não vão conseguir desviar o foco. 

JS – Saúde tem sido uma área problemática na nossa região e país. A Saúde de Arraial do Cabo tem sido colocada como boa, inclusive tem muita gente de Cabo Frio indo para lá. Qual a receita para isso?

RV – Além de planejamento necessário, implementação de políticas públicas para que a Saúde funcione. Nós entendemos que a Saúde tem que ser tratada como prioridade. A Saúde de Arraial teve uma “melhora”, de dois meses para cá. Nos não podemos afirmar com total certeza, mas pode ser pelo fato de que a pessoa que ocupava ser um pré-candidato a vereador. Então, eles podem querer mostrar algum serviço, faltando alguns meses para eleição. Mas é fato que a Saúde de Arraial não é tratada como prioridade, uma prova disso são os distritos que clamam por Posto de Saúde 24 horas com ambulância e uma atenção especial a Saúde das mulheres. Não adianta colocar a Saúde como a melhor do mundo na TV, porque não é. Não há uma política pública para a coisa funcionar. Basta ter vontade política.

JS – A questão do desemprego em Arraial do Cabo chega a ser grande. O que o senhor pensa?

RV – Temos que buscar alternativas. O povo não pode ficar refém de prefeitura. O Porto não tem atendido os anseios da população. Estendemos na questão da qualificação profissional, oferecer cursos, para que o cidadão não dependa de politiqueiros.

JS – Os adversários falam sobre sua ligação com o Eduardo Cunha na eleição. Como vai enfrentar isso?

RV – Os adversários usam dessa estratégia. Tive esse contato na campanha para deputado. Tenho humildade suficiente para reconhecer que errei e confesso que nas duas últimas eleições não dei sorte. Apoiei o Eduardo Cunha por acreditar nele naquele momento e o atual prefeito de Arraial do Cabo. Sou humilde suficiente para reconhecer meus erros e tenho trabalhado para mostrar resultados. A vida vai ensinando e essa foi mais uma mostra disso. Errei na eleição municipal passada e errei na de deputado federal também.

JS – Já tem em vista um “pré-vice”?

RV – Vamos anunciar logo após as convenções do partido, seguindo o calendário eleitoral. Prezando pela cutela, coerência. Estamos em conversas.

JS – O prefeito Andinho, em entrevista, disse que o principal adversário nunca teve carteira assinada, dando a entender que era o senhor. Como vê isso?

RV - Vejo isso como desespero. Acho que ele poderia usar melhor o tempo dele e falar coisas benéficas para população e nossa cidade. Explicar para a população onde foram parar os R$209 milhões. Estou tranquilo e sereno quanto a isso. 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Famílias destruídas