Esporte de Cabo Frio tem reviravolta em 2017

Projetos socioesportivos e eventos marcam ano de retomada da SEMEL

Por em 27/12/2017 12h15
O ano de 2017 é para ser comemorado pelo esporte de Cabo Frio. Ao iniciar o governo, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer encontrou um cenário de terra arrasada. Projetos sociais parados e poucos eventos acontecendo na cidade. Com muito trabalho o esporte cabo-friense evoluiu muito, e há a confiança de que 2018 será ainda melhor.

O ano começou com a limpeza e manutenção do Estádio Correão, que estava sem condição de receber torcedores: com laudos vencidos e até mesmo sem as mangueiras de incêndio, que haviam sido furtadas. Agora, o estádio foi liberado pelo Corpo de Bombeiros para jogos do Campeonato Carioca.

Os projetos socioesportivos voltaram a funcionar: o "Novo Cidadão", para crianças e adolescentes, e o "Vida Ativa", para maiores de 18 anos. Com núcleos em bairros da cidade, incluindo o distrito de Tamoios, o Novo Cidadão atende mil crianças em mais de 20 modalidades diferentes como futebol, futsal, vôlei, balé, artes marciais, ginástica, entre outros

O Vida Ativa também foi um sucesso e assiste a mais de 1.100 cidadãos. A zumba e a musculação são as modalidades mais procuradas pela população, mas o projeto conta ainda com artes marciais, handebol, balé, dentre outros esportes. Além disso, o “Praia Esporte” foi lançado em junho e oferece atividades gratuitas de treinamento funcional, alongamento, futevôlei,  beach tennis e vôlei em um espaço nobre na Praia do Forte.

A agenda de eventos voltou a ser movimentada. Em parceria com a Secretaria de Esporte diversas competições aconteceram em Cabo Frio, trazendo integração com o esporte local e aquecendo a economia com hospedagem, alimentação e também o comércio. O passeio ciclístico foi o primeiro evento realizado pela e contou com a participação de mais de 500 atletas.

A cidade recebeu três eventos universitários: o JUSE (Jogos Universitários de Saúde e Exatas), em abril, que reuniu mais de mil atletas em mais de seis modalidades, no masculino e feminino; e a dobradinha OLEF (Olimpíadas da Educação Física) e Humaníadas, com mais de 1,5 mil atletas. Há duas semanas foi a vez da Copa BR de Futsal de base, com mais de 40 times inscritos e três mil participantes entre atletas, comissão técnica e acompanhantes.

Cabo Frio foi sede também Estadual de Muay Thai, Judô e de Handebol. Além disso, a cidade recebeu inúmeras etapas de corrida como Circuito Night Run Lagos, Corrida e Caminhada da Universidade Federal Fluminense (UFF), a Short and Standard Triathlon Series (SSTS), e a maior delas, a Meia Maratona de Cabo Frio 21km. Diversos eventos de artes marciais foram realizados nos ginásios Alfredo Barreto, no Itajuru, e João Augusto, em Tamoios.

Um dos eventos mais tradicionais da cidade, o Torneio de Futebol do Dia do Trabalhador entre os servidores públicos municipais, foi novamente realizado no Correão.

Os campeonatos municipais tiveram apoio da Secretaria de Esporte e foram realizados com sucesso como o Municipal de Futebol de Campo “Cinquentão”, a Copa Tamoios, além do Campeonato Municipal de Futebol de Praia.

A ginástica cabo-friense foi destaque também no Campeonato Estadual e Sul-Americano. No Carioca, na Barra da Tijuca, sob o comando de Edson e Ana Paula, foram 18 medalhas conquistadas e a cidade ficou com o bronze entre todos os times. Já no Sul-Americano, Samyra Melo, de 13 anos, conquistou a medalha de prata representando Cabo Frio.  


Expectativa positiva para 2018


Para 2018 a expectativa é ainda maior com a ampliação dos projetos Novo Cidadão e Vida Ativa, da parceria com mais eventos para alavancar o esporte da cidade e apoio para as competições municipais. Um passo importante neste sentido foi a reativação do Conselho Municipal de Esportes, que será de fundamental importância para o futuro das modalidades na cidade. Além disso, o Secretário de Esportes, Átila Motta, acredita que serão liberados recursos do Governo Federal para a reforma do Ginásio Vivaldo Barreto, no Jardim Esperança.

"Avançamos muito este ano, mesmo em uma situação financeira bem difícil. Com muito trabalho de toda nossa equipe começamos a mudar o cenário que se encontrava o esporte cabo-friense, mas temos muito a fazer ainda. Estamos planejando 2018 para ser um ano ainda melhor, com mais eventos realizados, competições apoiadas e nossos projetos ampliados. Além disso, esperamos a verba do Governo Federal que já foi prometida para que o Ginásio Vivaldo Barreto seja reformado. Estamos confiantes que vamos ganhar mais essa área pública para que mais pessoas sejam atendidas e pratiquem esporte. O que não vai faltar é muito trabalho pra isso" finalizou. 





Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política