“Eu sinto que o meu mandato foi podado pela crise econômica que estamos vivendo desde 2014”

Grasiella Magalhães, prefeita de Iguaba Grande, afirma que é sim candidata a reeleição e que tem muito ainda o que fazer

Por Redação JS em 02/09/2016 10h08
Grasiella Magalhães, prefeita de Iguaba Grande, foi a candidata entrevista do município nesta sexta-feira, dia 02,  pelo Portal JS e Rádio Litoral FM. A prefeita falou sobre suas ações na prefeitura, oposição e projetos. Confira:

Portal JS: Porque a senhora quer concorrer a reeleição em Iguaba Grande? Quer fazer um breve resumo de como foi o seu mandato?
GM – Começamos a nossa gestão trabalhando muito e focando em Saúde e Educação. Construímos cinco Unidades Básicas de Saúde e reformamos uma. Construímos mesmo, desde a fundação, até o equipamento de todas as unidades. Na Educação, nós construímos a maior escola do nosso município, a Oscar Magalhães. Construímos uma creche que é modelo, toda no padrão do MEC. A gente vem trabalhando desde sempre, agora eu ainda tenho muita coisa para fazer. Eu sinto que o meu mandato foi podado pela crise econômica que estamos vivendo desde 2014. Nessa época, já começamos a cortar contratado, comissionado, meu salário foi reduzido em 50%. Eu ainda tenho uma dívida grande com Iguaba e eu assumi um compromisso. E quando eu assumo compromisso, quero cumprir. Eu me esmero e dou todos os esforços para poder cumprir. E eu não quero sair, encerrar meu mandato político como prefeita da cidade, devendo. Então, como há essa possibilidade de eu vir à reeleição, me coloco a disposição da nossa população. E estou muito feliz com a receptividade, vendo o apoio da população, e isso é muito bom para o político que trabalha decentemente. Eu venho à reeleição por conta disso, sinto que ainda tenho muito que fazer.


Portal JS: Já entrevistamos muitos candidatos e eles falaram que faltaram investimentos na Saúde. O que a senhora tem a falar sobre isso?
GM – A Saúde está sendo muito difícil em todo o Brasil, não só Iguaba Grande. Iguaba está no Brasil, no município de Rio de Janeiro. A gente está assistindo hospitais fechando. Então, é um discurso muito oportunista de pessoas que tinham condições de fazer quando Iguaba tinha dinheiro e não tiveram capacidade de fazer. E agora com uma crise dessas querem fazer? É um discurso que não cola, a nossa população é muito esclarecida. Quer dizer que a cidade está ruim? Eu também faço meu discurso assim, a Saúde não está boa, mas estamos no caminho. A gente prova, através da estruturação que demos a Saúde, até com a Secretaria, que não tínhamos, era alugada. Agora temos prédio próprio. 


Portal JS: Quantas escolas nesse mandato a senhora conseguiu construir?
GM – Uma escola, uma creche e ampliamos outra.


Portal JS: Quais os projetos a senhora ainda tem por realizar?
GM – Estamos conseguindo fazer a drenagem da Lagoa. A Lagoa de Araruama é o nosso grande cartão postal, vamos voltar com os esportes náuticos. Começamos a construir o nosso Teatro Municipal, temos muitos talentos na cidade. Ele está num espaço que será inaugurado em breve, lá terá pista de skate, quadra poliesportiva, restaurante, quiosque. Enfim, a gente quer o nosso povo na nossa cidade. Embora os municípios vizinhos nos recebam muito bem, mas a gente quer também poder receber. Iguaba é uma cidade muito rica, embora tenha sido emancipada muito precocemente, precisando de muita coisa. É difícil encontrar quem queira construir a nossa cidade.


Portal JS: Sua vida política. As pessoas ficam se questionando se vai ser mesmo ou não candidata. 
GM – Eu registrei a minha candidatura. Falam na perpetuação da família no governo, que Oscar foi prefeito, eu sou prefeita e estou vindo a reeleição. Portanto, não é o terceiro mandato da família, porque o mandato do Oscar foi interrompido, ele se afastou. O vice assumiu, mudou todo o secretariado, veio candidato a prefeito, fez oposição acirrada. E, não obstante a isso, ele tentou caçar o mandato do Oscar para ele assumir a cadeira. Então, fica clara a interrupção. Seu Oscar faleceu e extingue o laço de ser meu sogro. Tem que ter muito cuidado, o povo já está acostumado a essas falácias da oposição. Quando ganhei a eleição, disseram que eu não seria diplomada e deu um desespero nas pessoas. Essas mentiras acontecem e são inerentes ao candidato do município.


Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Violência desenfreada