Famílias destruídas

Por Vilma Matos em 13/03/2017 17h49

Há algum tempo atrás escrevi sobre este assunto e infelizmente, ainda hoje, o tema continua sendo atual. A violência no Brasil cresce de uma forma acelerada e sem controle, mas o que ainda nos surpreende, é o fato desta violência acontecer entre familiares, esta sim, dói dentro de nosso peito, pois destrói um símbolo de união, criado por Deus.


Estamos vendo casos absurdos de famílias inteiras serem destruídas por um membro dela própria, ou de alguém próximo a elas. Temos pai matando sua família e depois se matando, nesta semana que passou foram dois casos, um no Rio de Janeiro ( o ex-marido matou os dois filhos e depois tirou a própria vida) e outro em São Paulo (toda a família morta). Falam que seria por ciúmes, ou por não querer aceitar uma separação, falar que existe a palavra “motivo” é um erro, não há “motivo” para tal violência e sim, o que existe é a falta de amor e fé entre as pessoas. Pessoas deixam que valores materiais superem os sentimentos. A família é uma instituição criada pelo amor de duas pessoas e com o passar de gerações vai criando ramificações e aumentando, se subdividindo em outras famílias, mas tudo tem de ser através do amor, da compreensão e do respeito.


A família tem que ser unida pelo espírito e não pelas marcas de sangue.

 


Vilma Matos

vilmalua@yahoo.com.br

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Infarto - Editorial JS