Feira Literária de Iguaba Grande acontece nas escolas do município

10 escolas apresentaram seus trabalhos para alunos e familiares na FLIG 2016

Por em 30/06/2016 12h53
A Prefeitura Municipal de Iguaba Grande, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura realiza a FLIG (Feira Literária de Iguaba Grande), nas escolas, como aconteceu, no ano anterior. Nas outras edições, a Feira Literária aconteceu em Praça Pública, onde, as escolas levavam seus trabalhos, que ficavam expostos, para toda comunidade. Este ano, cada escola desenvolveu seus trabalhos, de acordo com o Tema escolhido, que foi apresentado em dias diferentes. 10 unidades escolares realizaram a FLIG, na sexta-feira e no sábado, dias 24 e 25 de junho. Nos dias 16 e 23 de julho será a vez das Escolas Municipais Narciso Macedo, Deputado Cláudio Moacyr de Azevedo e Alice Canellas da Silveira.

A Escola Municipal Maria Nazareth Teixeira Neves, trabalhou com o Tema “Palavra Cantada”. Os trabalhos foram elaborados com materiais recicláveis. Os livros foram confeccionados pelos professores e alunos e os instrumentos, pelos pais. Já, a Creche Municipal Maria Therezinha da Costa Pedrosa, além de Palavra Cantada, homenageou a autora Ruth Rocha.
 


Já, na Creche Municipal Zenith Moreira da Silva, “Fala Criança, Uma Prática, em Busca do Desenvolvimento da Oralidade” foi o Tema elaborado para a confecção de livros de pano, com as crianças e, ainda, possibilitou aos pais, oficinas: “Construindo Livro com a Minha Família”; “Contação de História, na Biblioteca” e “Lendo para o Meu Filho”. A Biblioteca foi inaugurada com o homenageado, o artista plástico, Ivan Cruz, que deu nome à sala. Em seu discurso, Ivan Cruz mencionou sobre a importância da brincadeira, para as crianças: “É Extremamente gratificante ver professores e escolas preocupadas em manter viva a brincadeira das crianças. Mais gratificação, ainda, quando vejo, que a Biblioteca terá o meu nome. Utilizo sempre uma frase, que Deus me permitiu criar: ‘A criança, que não brinca, não é feliz e o adulto, que quando criança, não brincou falta-lhe um pedaço no coração’. De acordo, com a bibliotecária Coordenadora das Bibliotecas de Iguaba Grande, Hilda Vitorino da Paz, esta é a 13ª biblioteca escolar inaugurada: “O município é o único da Região, que tem bibliotecas escolares, em todas as escolas”.
 
A Escola Municipal Therezinha Pedrosa, completou 21 anos, no dia 8 de junho. Mas, a comemoração foi no dia 25, junto com a FLIG. Este ano, a escola enalteceu vários personagens literários, como Maurício de Souza, Cecília Meirelles, Vinícius de Morais, entre outros: “Essa FLIG foi um evento marcante para a nossa escola, porque além de divulgar os diversos autores consagrados, nossos alunos e professores produziram poesias, que foram apresentadas. E ainda, nos oportunizou a comemoração do aniversário da Escola”, mencionou a Diretora, Danielle Corrêa.
 
A Escola Municipal Paulino Pinto Pinheiro Filho focou no escritor e cantor Chico Buarque. Além das exposições, teve diversas apresentações, entre elas, Os Saltimbancos, com os alunos do 4° e 5° ano e Piruetas e A Banda, com alunos do Pré e 1° ano. Tema este, também desenvolvido na Escola Municipalizada Margareth Pinheiro Freire, na Escola Municipal Sapeatiba Mirim, com o Tema “Chico Buarque de Hollanda, um Poeta da Canção Popular”, que apresentou os trabalhos, em exposição e apresentações, com as músicas Piruetas, com alunos do 2° e 3° ano e João e Maria, com alunos do 1° ano. E ainda, na Escola Municipal Oscar Magalhães, que homenageou os dois segmentos do artista “Cantando e se Encantando com as Obras de Chico Buarque”: “Começamos o ano trabalhando Chico Buarque, explorando a parte literária e musical. E hoje, foi a culminância desse projeto, com apresentações de alunos e funcionários. Além, das exposições, com os trabalhos desenvolvidos”, afirmou Lilian Brazil, Diretora da Escola.
 
A Escola Municipal Nerea Esther Batista Alcoforado Natividade desenvolveu o Tema “Dos Quadrinhos de Maurício de Souza, as Histórias da Nerea Esther. O 1° segmento trabalhou com a turma da Mônica e o 2° segmento com a Turma da Mônica Jovem.
 
Na Escola Municipal Ernestina Soares de Azevedo. De acordo com a Diretora da Escola, Vânia Marinho, a FLIG foi montada, fora da escola, pelo crescimento do envolvimento da comunidade, com as ações da escola: “Unir a vida real com o lúdico é importante para trazer a família para escola e porque assim, a criança aprende diversos conceitos e valores com esta mistura”. Diferente das outras escolas, os temas foram apresentados com atividades interativas, como a confecção de cup-cakes, na tenda da Chapeuzinho Vermelho; na do Sítio do Pica Pau amarelo, a Dona Benta contava História e a Tia Anastácia oferecia bolinho de chuva.  Além, de ter uma tenda inclusiva, para as crianças especiais, com atividades como, percepção auditiva e visual; tapete sensorial; caixa de sensações e a exposição dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos especiais. A escola é referência, no município, em acessibilidade. As crianças da Creche II, que  desenvolveram o Tema da Menina Bonita do Laço de Fita, levaram para casa a boneca e na volta para sala de aula, contavam a experiência vivida em seus lares.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes Dupla vascaína
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Alvo humano