Fies muda regra e eleva limite de renda

Prazo para aditamento de contrato passou de 30 de abril para 31 de maio

Por Redação JS* em 04/05/2016 08h18

O Ministério da Educação vai mudar as regras do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para ampliar a possibilidade de crédito universitário para a classe média. O MEC pretende elevar a renda exigida de 2,5 salários mínimos per capita para 3,5 mínimos por pessoa de cada família. “Estamos abertos à negociação, mas ainda não concluímos. Existe uma demanda para elevar essa renda máxima para 3,5 salários mínimos per capita”, afirmou Aloizio Mercadante, ministro da Educação.


O prazo para aditamento da renovação dos atuais contratos do Fies também mudou. Ele foi estendido de 30 de abril para 31 de maio. Também foi prorrogado para a mesma data o prazo para a transferência integral de curso ou de instituição de ensino e também para solicitar dilatação do período de utilização do financiamento referente ao primeiro semestre de 2016. 


Em portaria publicada ontem, o MEC mantêm os critérios de qualidade para a seleção dos candidatos. Alcançar o mínimo de 450 pontos nas provas do Enem e nota superior a zero na prova de redação continua sendo obrigatório para obter o financiamento. 


Do total de vagas, 60% serão destinadas para carreiras prioritárias. Cursos da área de saúde tiveram a quantidade de vagas elevada de 45% para 50%, e engenharia, de 35% para 40%. Já as faculdades de licenciatura e Pedagogia sofreram redução, de 20% para 10%. Segundo o ministro, a mudança reflete o próprio interesse dos alunos.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes Dupla vascaína
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Alvo humano