Sepe diz que Alair quer aparecer de "coitadinho"

Na assembleia, que aconteceu na noite de quarta-feira, dia 24, na Escola São Cristóvão, os professores recusaram a proposta de Alair.

Por em 25/02/2016 16h19

Na assembleia, que aconteceu na noite de quarta-feira, dia 24,  na Escola São Cristóvão, os professores recusaram a proposta de Alair. Segundo o sindicato, o município ofereceu pagar o salário referente a fevereiro no dia 23 de março e a redução do parcelamento do 13º salário de cinco para quatro vezes. 

 

Em nota, o Sepe Lagos, afirmou que “as últimas 48 horas mostraram o quanto a greve dos profissionais da Educação está se fortalecendo, tanto no meio jurídico, quanto entre a comunidade escolar (pais, alunos e comerciantes locais). Isso só demonstra que todos já entenderam o porquê da greve: a categoria luta por direitos adquiridos, como por exemplo, o pagamento até o quinto dia útil (direito Constitucional) e por uma escola pública municipal de qualidade. Com a proposta do governo – apresentada ontem (quarta) no Tribunal de Justiça (e também hoje pela manhã em reunião na Câmara Municipal) e rejeitada pelos profissionais e, inclusive, pela justiça – de pagar fevereiro somente dia 23 de março, na assembleia realizada hoje à noite, na Escola São Cristóvão, os educadores decidiram manter a greve. A proposta da categoria para o governo é pagar fevereiro até o quinto dia útil e – como existe dinheiro em caixa, como se pode provar através de números – pagar no dia 23 de março o mês corrente, como acontecia anteriormente”.

 

Na quinta-feira, dia 25, os diretores do Sepe rebateram uma postagem da internet do prefeito de Cabo Frio. O Chefe do Executivo em uma nota em seu blog menciona a sua presença na reunião da Comissão de educação como uma “demonstração de boa vontade” para com os profissionais da Educação.

 

“Para nós, demonstração de boa vontade é arcar com suas responsabilidades de governante e pagar o que nos deve, afinal continua diferenciando data de pagamento, sendo a Educação uma das únicas categorias a receber no fim do mês seguinte, perdendo assim um pagamento e a única categoria a receber em 5X o décimo terceiro.

 

Na conciliação no Tribunal de Justiça, o Governo apresentou como proposta o pagamento do mês de Fevereiro em 23 de março e diminuir uma parcela do décimo terceiro. Essa proposta foi recusada no TJ, ficando o Poder Executivo de em 72h apresentar uma nova proposta.

 

O Governo tenta manobrar as informações, aparecendo na reunião da Câmara com a mesma proposta já recusada no Tribunal de Justiça, com um único propósito, o de aparecer de “coitadinho” dizendo que tentou negociar; Voltamos a dizer: Boa vontade é pagar o que deve aos servidores!”.

 

O Chefe do Executivo diz que abriu as contas, novamente ele falta com a verdade, afinal até o momento a folha de pagamento não foi apresentada para a comissão eleita pela assembleia da categoria, quando o Sindicato foi desafiado pelo Prefeito. É bom deixar claro que foi mais uma promessa não cumprida, pois o que nos foi apresentado foi com os gastos gerais, impossibilitando-nos de comprovar a veracidade das contas.

 

 

 

Deliberações da assembleia:

 

 

- continuação da greve;

- assembleia segunda-feira, 18h, no Edilson Duarte;

- reunião de pais sexta-feira, dia 26, às 18h, nos seguintes locais: Leaquim Schuindt (Jardim Esperança), Escola São Cristóvão e Edith Castro (2° Distrito);

- acertar o pagamento de fevereiro até o quinto dia útil e no dia 23 de março, o mês corrente, como acontecia anteriormente;

- construção pelo Sepe do dia 8 de março como o Dia Internacional da mulher;

- Reunião da comissão de estudos sobre a aplicação da verba do Fundeb, sexta-feira, dia 26, na sede do Sepe, às 12h.

 

O próximo encontro já está marcado, será no dia 29 deste mês, segunda-feira, às 14h, na sala de reunião da Câmara Municipal de Cabo Frio.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes Dupla vascaína
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Alvo humano