Jovem fica 22 dias internada e morre esperando vaga de UTI em Cabo Frio

Justiça expediu ordem para a transferência, que não aconteceu.

Por Redação JS em 29/08/2016 07h44

A jovem Taiane da Silva Costa de Oliveira, de 22 anos, morreu neste sábado (27) no Hospital Central de Emergência de Cabo Frio onde aguardava uma vaga de UTI. Ela estava internada há 22 dias com quadro grave de infecção generalizada e problemas de coração. O marido de Taiane procurou a Justiça, que determinou a transferência imediata da paciente para um hospital com recursos. A ordem foi expedida no dia 21 de agosto pela 1ª Vara Civil de Cabo Frio, mas não foi cumprida.


Segundo Leandro Costa de Oliveira, de 35 anos, casado com Taiane há cinco, nesta sexta-feira (26) a equipe médica disse que chegou a colocar a jovem em uma ambulância para fazer a transferência para um hospital em Vassouras, mas ela teria tido complicações e foi levada de volta para dentro da unidade. O marido da jovem afirmou que registrou o caso na 126ª Delegacia de Polícia.


"Hoje fiquei cerca de uma hora aguardando, pensando que ia visitar minha esposa, mas ela já estava morta. Queriam que eu a enterrasse ainda nesta tarde, sem fazer o exame de necropsia, mas eu quero saber a causa exata da morte. Na delegacia me informaram que o rabecão vai buscar o corpo e levar para o Instituto Médico Legal", declarou Leandro, acrescentando: "Ainda bem que não tivemos filhos, pois o que eu iria dizer para uma criança agora?".


Leandro revela ainda que não conseguiu visitar Taiane na sexta-feira, após a tentativa frustrada de transferência.


"Não me deixaram vê-la. Disseram que estavam realizando procedimentos lá dentro e que eu não podia entrar", disse o marido. A jovem chegou a passar por cirurgia no próprio HCE no dia 17 deste mês quando apresentou falta de ar, afirma Leandro. O enterro será realizado no Rio de Janeiro, mas ainda não há data nem horário para o sepultamento.


A ordem judicial destinada ao município de Cabo Frio e ao Estado do Rio de Janeiro determinava que a transferência para uma UTI fosse feita de forma imediata (no prazo máximo de 24 horas) em uma ambulância com UTI móvel. A multa diária estabelecida em caso de descumprimento foi estabelecida em R$ 5 mil.

 



*Matéria G1.com

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Outubro Rosa