Justiça limpa cofres do Governo do Estado e aposentados recebem hoje

Os valores são suficientes para pagar os 137 mil aposentados e pensionistas que ganham acima de R$ 2 mil líquidos

Por Redação JS* em 27/04/2016 07h18

Oficiais de justiça concluíram no começo da noite de ontem o arresto de R$ 648,8 milhões em contas do estado. Os valores são suficientes para pagar os 137 mil aposentados e pensionistas que ganham acima de R$ 2 mil líquidos. O crédito das aposentadorias e pensões deve ocorrer hoje para quem ainda não viu a cor dos benefícios do mês de março.


De acordo com a defensora pública Elisa Cruz, o repasse dos recursos será efetuado nesta quarta-feira para o Bradesco, responsável pela folha do estado, via transferência bancária. Segundo a Secretaria de Planejamento, o banco já está com os arquivos da folha de pagamento.

“Os recursos arrestados hoje (ontem) são suficientes para pagar quem ainda não recebeu. O crédito deverá ser feito amanhã (hoje) nas contas dos servidores inativos e dos pensionistas”, explicou à coluna Elisa Cruz, que acompanhou de perto o trabalho dos oficiais de justiça nos bancos, juntamente com a também defensora Samantha Oliveira.

O sequestro dos recursos cumpriu decisão da Justiça que ontem voltou a determinar o bloqueio. As diligências nos bancos em que o estado mantém contas começou à tarde e continuou após o fim do expediente bancário. O juiz Felipe Pinelli Pedalino Costa, da Central de Assessoramento Fazendário do TJ-RJ, mandou arrestar recursos de quatro contas do governo. Uma quinta foi incluída na decisão, mas só seria bloqueada caso as outras não tivessem valores suficientes.


A decisão seguiu o entendimento do Órgão Especial do TJ, que na segunda-feira, concedeu liminares para suspender o Decreto 45.628/16, que adiou para até 12 de maio o pagamento do mês passado das aposentadorias acima de R$ 2 mil. A decisão acolheu pedido de liminar em ação civil coletiva movida pela Defensoria Pública do Estado.


O juiz determinou que não poderiam ser arrestadas contas dos órgãos estaduais que têm dotação orçamentária própria e de integrantes das pessoas jurídicas de direito público ou privado e da administração pública indireta. O magistrado incluiu nas exceções recursos destinados às transferências constitucionais para municípios.







*Matéria: Coluna do Servidor - Alessandro Horto / O Dia

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!