Mãe registra ocorrência contra Carlos Lupi por suposta agressão a jovem de 16 anos

Confusão foi durante palestra de Ciro Gomes em Cabo Frio,

Por G1 - Região dos Lagos em 19/03/2016 16h24

A mãe de uma adolescente de 16 anos registrou um boletim de ocorrência por agressão contra o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, no início da madrugada deste sábado (19). Ela afirma no B.O. que o político teria xingado e dado um tapa no rosto da estudante durante um protesto na noite de sexta (18) em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. O caso foi registrado na 126ª DP.


A confusão ocorreu durante uma palestra de Ciro Gomes no Costa Azul Iate Clube. O protesto do lado fora, organizado pelo Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe), era contra o deputado estadual Jânio Mendes (PDT), vice líder do governo Pezão na Alerj (Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro). Os manifestantes gritavam palavras de ordem contra votos proferidos por Jânio que, segundo eles, teriam prejudicado os professores da rede estadual. Jânio lamentou a confusão e Lupi negou qualquer agressão.


A jovem de 16 anos, que é militante da Associação dos Estudantes Secundaristas do Rio de Janeiro (Aerj), contou que Carlos Lupi teria tentado beijá-la após a palestra.


"Quando o comício acabou, o Ciro Gomes se dirigiu ao nosso grupo e ficou perguntando se a gente queria falar com ele. A gente continuou falando palavras de ordem, nisso o Carlos Roberto Lupi se aproximou de mim e me segurou com as duas mãos e tentou me beijar. Nisso eu tentava sair mas ele insistia em me segurar, um companheiro nosso o empurrou e nisso o Carlos Roberto Lupi me deu um tapa na cara e me chamou de 'putinha'", contou a jovem.


"O machismo ainda está aí, tem muita gente que fala que não existe o machismo. Eu sou mulher e tenho 16 anos, e fui agredida verbalmente e fisicamente por um homem de 58 anos", continuou.


A diretora de comunicação do Sepe Lagos, Denise Teixeira, reforçou o relato da jovem: "No final, saíram o Ciro Gomes e o Carlos Lupi e vieram perguntar para a gente quais eram as razões da manifestação, indagando porque estávamos ali. Como não demos confiança, o Lupi foi em cima dessa aluna que estaria cantando palavras de ordem. Ele pegou a cabeça dela e ela se afastou. Nesse momento, ele deu um tapa na cabeça dela".


A assessoria de comunicação de Carlos Lupi afirmou que não houve nenhuma agressão por parte do político. Segundo a assessoria, Lupi tentou dar um beijo na cabeça da jovem, que estava chamando o grupo de "corja da ladrões", e ela recuou à aproximação do presidente nacional do PDT.




Matéria: G1.com

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes Dupla vascaína
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Alvo humano