Mosquitos vão para faculdade e atacam alunos em Cabo Frio

Nuvem de insetos invadiu faculdade de Cabo Frio na noite de sexta. Universidade afirma que aplica inseticida duas vezes por dia.

Por Redação JS em 02/04/2016 13h42

Uma grande quantidade de mosquitos invadiu um campus universitário de Cabo Frio, Região dos Lagos do Rio, e assustou alunos na noite de sexta-feira (1ª). No vídeo, que pode ser visto acima, uma estudante chega a dizer que não dá para ficar no local. Nos corredores, os estudantes do campus da Universidade Veiga de Almeida do município se debatem e tentam escapar dos insetos. Questionada, a instituição afirmou que aplica inseticida nos locais de concentração dos insetos duas vezes ao dia.


No banheiro do campus, os mosquitos se concentraram na junção das paredes. É possível ver uma grande quantidade dos insetos no local. Alguns alunos sentem medo de ficar doentes: "A gente tá indo pra faculdade até com medo de voltar com alguma doença. A parede está preta de mosquito", afirmou Jorge Lima.


Gabriel Brusdzenski estava na universidade para buscar a namorada, mas não conseguiu ficar por muito tempo: "Não aguentei ficar lá 15 minutos, era impossível. Tive que ir pro carro e abrir uma fresta de uns 5 cm no vidro senão invadiam lá também. Não volto lá sem repelente", declarou.


"Tava sentada do lado de fora da biblioteca com uma amiga e, quando olhamos pro alto, a parede estava preta. De verdade, de tanto mosquito. E logo atrás da gente tinha um painel escrito 'zica zero'. Achei bem contraditório aquilo. Até na praça de alimentação tava difícil de ficar", disse Vanessa Ornelas, estudante do campus.


Um estudante aponta que o caso não aconteceu somente nesta sexta-feira: "Essa quantidade de mosquitos fora do normal deve ter uns 3 meses já. Ou mais. Não era assim. Tinha mosquito, mas bem menos", conta Pábulo Nunes, que reclamou da presença dos insetos na quinta-feira (31): "Professora dando aula e alunos batendo palmas para matar mosquitos".


Em nota, a Universidade Veiga de Almeida afirmou que tem atuado pró-ativamente para promover ações que melhorem as condições do entorno, informem e esclareçam a população. A instituição declarou ainda que comunicou aos setores da prefeitura responsáveis por esse problema para que providências sejam tomadas.


A universidade disse, ainda, que um mutirão foi realizado na manhã deste sábado (2) por alunos e professores para retirar o lixo e entulho de dentro e do entorno da lagoa de Araruama, onde está localizado o campus. Segundo a instituição, alunos de Enfermagem têm informado  a população sobre os cuidados em relação à epidemia de Dengue, Chikungunya e Zika Virus.



Matéria: G1.com

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Violência desenfreada