Casimiro de Abreu realizará mutirão de combate ao Aedes Aegypti

O Edson Mangefesti falou hoje para o programa Bom dia Litoral

Por Ascom Casimiro de Abreu em 18/12/2015 09h02

 

As constantes chuvas e as altas temperaturas são os ingredientes perfeitos para a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. Para combater a proliferação deste vetor, que nos últimos meses tem ganhado a atenção por transmitir o vírus Zika, a Prefei tura de Casimiro de Abreu realiza dois grandes mutirões no próximo dia 18 de dezembro. 

Às 9 horas, um grupo de agentes de combate a endemias e agentes comunitários de saúde vão percorrer as ruas do Centro, em Casimiro de Abreu, fazendo o trabalho preventivo nas residências e levando informações de como eliminar os focos do Aedes Aegypti. Às 14 horas será a vez do distrito de Barra de São João. O ponto de encontro será na Nova Praça As Primaveras. Na localidade, o mesmo trabalho preventivo vai ser realizado. 

De acordo com a secretário de Saúde, Edson Mangefesti (foto), o município está atento aos casos que têm surgido no Brasil. "Sabemos que o único caminho para evitar a proliferação é a eliminação dos focos do mosquito. É um trabalho de que vai exigir, não só as nossas ações estratégicas, como também uma grande mobilização de nossa sociedade. Este mutirão é apenas o início de nossas ações estratégicas". 

Secretário de Saúde Edson Mangefesti (Reprodução Facebook)

DOENÇAS - O mesmo mosquito é responsável pela transmissão de três doenças. A mais comentada ultimamente é o vírus zika. Neste caso, os sintomas da dengue ou febre chikungunya são parecidos, entretanto, é registrado um quadro alérgico, pois, a pessoa contaminada pode apresentar diarreia e sinais de conjuntivite. É este vírus está relacionado aos casos de microcefalia, quando o cérebro do bebê não se desenvolve de maneira adequada; e Síndrome de Guillain-Barré, quando o sistema imunológico do corpo ataca parte do próprio sistema nervoso por engano. Isso leva à inflamação dos nervos, que provoca fraqueza muscular. 

A mais conhecida é a dengue. Alguns dos sintomas são: febre alta, dor de cabeça e pelo corpo, fraqueza, dor atrás dos olhos e coceira na pele. Em casos mais graves é possível observar sangramentos, dores abdominais, vômitos, sonolência e tontura. 

Na febre chikungunya, os principais sintomas são as dores nas articulações como pés e mãos. Estas são bem mais intensas e duradouras que nos casos de dengue. É observado também dores de cabeça, nos músculos e manchas vermelhas na pele.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Famílias destruídas