Nadadores dos EUA danificaram posto de gasolina no Rio e discutiram com seguranças

Organizadores dos Jogos Olímpicos do Rio saíram em defesa dos nadadores, afirmando que eles são apenas garotos que estavam se divertindo e cometeram um erro

Por em 18/08/2016 15h06
Quatro nadadores olímpicos dos EUA causaram danos em um posto de gasolina e se envolveram em uma discussão com seguranças que exigiram que eles pagassem pelos danos, disse uma fonte da área de segurança nesta quinta-feira, gerando dúvidas sobre a versão dada pelos atletas de que haviam sido vítimas de um assalto a mão armada durante a Olimpíada Rio 2016.

Imagens de uma câmera de segurança do posto de gasolina divulgadas pela TV Globo mostraram o momento da confusão entre os nadadores e funcionários do local devido aos supostos danos provocados pelos atletas.

As imagens mostram os competidores, incluindo os campeões olímpicos Ryan Lochte e Jimmy Feigen, sendo impedidos por seguranças de deixar o local. O vídeo não mostra os norte-americanos provocando qualquer dano, mas sendo retirados do banheiro por funcionários uniformizados do posto Shell.

Três nadadores são obrigados a sentar no chão com as mãos para o alto. Em um determinado momento, Lochte se levanta e aparentemente discute com um segurança, mas é obrigado a se sentar de novo.

"Houve uma confusão", disse à Reuters uma fonte da área de segurança do Rio, acrescentando que os nadadores causaram danos no posto. Segundo a fonte, eles quebraram uma porta, mas funcionários do local disseram nesta quinta-feira que os nadadores apenas derrubaram uma placa.

Um trabalhador do posto, que se recusou a dizer o nome, disse que forneceu as imagens do circuito interno de TV e que foi alertado para não comentar o assunto.

Um representante do Comitê Olímpico dos EUA (USOC) se recusou a comentar o assunto. Mais cedo nesta quinta, o USOC disse que os três nadadores que ainda estão no Brasil vão colaborar com as investigações, após autoridades brasileiras os impedirem de deixarem o país na véspera.

O quarto atleta envolvido, o medalhista de ouro Ryan Lochte, voltou aos EUA na segunda-feira. Dois dos nadadores, Gunnar Bentz e Jack Conger, foram retirados pela polícia de dentro de um voo para os Estados Unidos na noite de quarta-feira no aeroporto internacional do Rio e encaminhados a uma delegacia para prestar esclarecimentos. 

O organizadores dos Jogos Olímpicos do Rio saíram em defesa de quatro nadadores, afirmando que eles são apenas garotos que estavam se divertindo e cometeram um erro.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes Dupla vascaína
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Alvo humano