Novo comandante do 18º GBM afirma que a população pode contar com a sua corporação

“Estamos aqui em qualquer hora, qualquer tempo, qualquer mar, qualquer rodovia, qualquer floresta”, disse o tenente-coronel Cássio Capelli

Por Redação JS em 18/10/2016 11h25
O Portal JS e a Rádio Litoral FM entrevistaram na manhã desta terça-feira, dia 18, o tenente-coronel Cássio Capelli, novo comandante do 18° GBM. “Tenho uma honra muito grande em estar representando o Corpo de Bombeiros na nossa região. Aqui é uma região tão ilustre e tão reconhecida pelo comando da nossa corporação. Então, eu estou vindo com uma missão muito especial, muito importante, que é tocar a gestão do anterior comandante. A população pode contar com bastante afinco, bastante trabalho e dedicação”, disse. 

JS: O senhor conhece bem a região, né?
CC – Eu sempre fui um frequentador de Cabo Frio, Búzios e Arraial do Cabo. Eu sempre vim com a família e agora a trabalho, que só vai solidificar ainda mais a minha carreira, profissão.

JS: Dia 05 de outubro foi quando o senhor assumiu, vindo do Batalhão de Niterói. 
CC – A área de Niterói tem uma peculiaridade com agrupamento marítimo que abarca toda a área de Maricá também. Eu estava no comando dessa tropa de muita honraria  e agora fui designado nessa missão do agrupamento de Cabo Frio. Então, eu espero responder a altura. 

JS: O senhor também foi Coordenador de Segurança da Procuradoria Geral do Estado, né?
CC – Sim. Nessa posição, estávamos desenvolvendo um trabalho preventivo contra o incêndio e ações pertinentes. 

JS: O senhor logo pegou um feriado, uma semana de bastante movimento na região. E o turista quando chega aqui não quer saber de nada na hora de mergulhar, como foram esses dias?
CC – Os resultados das nossas operações foram importantes. Fizemos já como medida uma reunião com o subtenente, com os sargentos do quartel e os oficiais, que são os mais antigos e já dominam a região com maior afinco. Tivemos uma reunião para traçarmos novas diretrizes e adotarmos novos procedimentos. Nessa reunião surtiu um efeito muito bom, foram realizados 835 socorros marítimos nas nossas praias. 

JS: O que podemos esperar da sua equipe para a nossa região no verão?
CC – A população pode esperar um comando onde a tropa vai estar sempre presente. Temos uma incidência de socorros terrestres de incêndio, acidentes de trânsito muito grande. Nós temos rodovias como Búzios e São Pedro com possibilidades de colisão. Então, a tropa tem que estar sempre no processo de qualificação e atendimento rápido. Como a tropa respondeu com bastante altura com a cidade cheia no feriado. 

JS: E quanto aos trotes que passam na corporação?
CC – Isso tem diminuído, mas ainda acontece. Pedimos o apoio da população, nós vamos atender, mas vamos evitar que isso aconteça, para atendermos quem necessita realmente. 

JS: Gostaria de pontuar algo para os nossos leitores?
CC – É uma grande honra que fazermos parte dessa instituição. Toda a população pode esperar bastante empenho, um atendimento de forma correta, digna. Gostaria de pedir a população que tenha atenção. Por exemplo, vai a praia com seu filhinho pequeno, procure um local onde tenha guarda-vidas. Se está recebendo alguém em sua casa, deixe o telefone do quartel de contato, delegacia, hospital mais próximo. A gente nunca pensa em desgraça, mas é importante termos um senso de prevenção para que tenhamos uma resposta mais eficaz. Estamos aqui em qualquer hora, qualquer tempo, qualquer mar, qualquer rodovia, qualquer floresta. 






Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes Dupla vascaína
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Alvo humano