O desemprego no Brasil

Por Vilma Matos em 25/01/2016 17h48

Esta semana, os noticiários deram destaque ao alto índice de desemprego no mundo. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) prevê que o número de desempregados crescerá em 2,3 milhões de pessoas em todo mundo este ano e em 1,1 milhões em 2017. Ou seja, em dois anos, 3,4 milhões de pessoas a mais farão parte do contingente global de desempregados


Os problemas que atingem o Brasil, como a alta da inflação, a queda de consumo, os impostos subindo, faz com que as empresas atingidas diretamente acabam recorrendo à medida extrema: as demissões em massa. É grande a preocupação dos trabalhadores, dos sindicatos e das autoridades. O Brasil será responsável por um a cada três novos desempregados em 2016 no mundo. A verdade é que temos, hoje, em qualquer família alguém desempregado, essa é uma realidade que está muito próxima de cada um de nós.  O mercado de trabalho piorou bastante, há menos gente trabalhando e quem procura emprego demora mais para encontrar. A atual realidade do mundo moderno sugere mudanças rápidas na sociedade, no que diz respeito ao mercado de trabalho.


O desemprego causa vários problemas para o desempregado e sua família, provoca insegurança, humilhação, indignidade, aquela sensação de inutilidade para o mundo social.         


Vilma Matos

vilmalua@yahoo.com.br

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!