O preço da perfeição

Por Vilma Matos em 19/01/2016 20h30

Casos como de Raquel Santos, umas das finalistas do concurso “Musa do Brasil”, que morreu na última segunda-feira (11) após um procedimento estético relativamente simples para corrigir o “bigode chinês”, são um alerta para os riscos que oferece uma cirurgia plástica.


O sonho de consumo de muitos brasileiros, a cirurgia plástica se popularizou de forma gradativa nas últimas décadas, mas ganhou status de fenômeno há pouco tempo, de forma que hoje, o Brasil é um dos países com maior número de intervenção do gênero, e também considerado referência mundial na área.


Todas as intervenções estéticas envolvem riscos, mesmos que pequenos. Esses procedimentos devem ser feitos em local apropriado, em hospital seguro e com toda a infraestrutura hospitalar adequada, com a equipe médica formada por profissionais qualificados. Hoje já existem muitos procedimentos estéticos, que são úteis para pequenas correções, dispensando a cirurgia, mas os cuidados são os mesmos. Tais procedimentos são realizados no próprio consultório, é menos agressivo, dispensa anestesia e o custo é bem menor do que a cirurgia, mas é preciso procurar um profissional sério e competente.


Para aplicação de substâncias no corpo é preciso ter muito cuidado e conhecimento. Pesquisar o profissional e o local onde será realizado o procedimento é de suma importância.  Cuidado, uma decisão errada pode custar a sua vida. 




Vilma Matos

vilmalua@yahoo.com.br

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Famílias destruídas