Obesidade

Por em 04/11/2015 13h32

A cada ano aumenta a quantidade de obesos e de pessoas com excesso de peso no mundo. E, pior, esse número crescente não é mais uma particularidade de países desenvolvidos, como os Estados Unidos. No Brasil, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), metade da população está acima do peso. A mudança no padrão de alimentação – aumento no consumo de comidas industrializadas – e a vida sedentária são os principais fatores de sobrepeso.


O problema não é somente a ingestão de alimentos inadequados, mas, sobretudo a forma de ingeri-los, a ânsia, a pressa, a forma rápida de alimentar-se leva a obesidade. Ela está intimamente relacionada à predisposição genética, sedentarismo, maus hábitos alimentares e a compulsão alimentar.


A obesidade aumenta a incidência de doenças cardiovasculares, doenças cerebrovasculares, doenças respiratórias, doenças osteoarticulares, hipertensão arterial, insuficiência vascular periférica, trombose, cálculo biliar, calculo renal, distúrbios hormonais, diabete, câncer de rim e câncer hormônio dependente, como mama, próstata e pâncreas, etc.


Uma dica importante para quem deseja se manter longe da obesidade é a vigilância constante. Ou seja, saiba interpretar melhor as informações enviadas pela balança, pelo espelho e pelas roupas que não servem mais. Esses elementos costumam ser os “melhores amigos” de quem está acima do peso, pois, além de não mentirem para você, eles avisam imediatamente assim que você ganha uns quilinhos a mais. E não esqueça: somente a alimentação adequada e a atividade física podem lhe proporcionar dias mais felizes, repletos de saúde e com auto estima elevada.



Vilma Matos

vilmalua@yahoo.com.br

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!