Orçamento que a Prefeitura de Cabo Frio quer levantar para 2018 está levantando críticas

Comparando com 2017, houve aumento de 115% para a Comsercaf, mas redução de 20% na Educação

Por Redação JS em 30/11/2017 10h30
Essa é a primeira vez que acontece, em quatro anos, nesta quinta-feira, dia 30, a Audiência Pública para a votação da Lei Orçamentária de Cabo Frio, contudo alguns questionamentos estão sendo levantados, principalmente quanto à verba destinada para a Educação.

Pois, a empresa que faz serviços públicos na cidade, a Comsercaf, vai levar mais dinheiro que a Educação. Comparando com 2017, houve aumento de 115% para a Comsercaf e 40% para a Câmara, mas redução de 20% na Educação, 63% na Ciência e Tecnologia, 40% na Indústria, 77% na Cultura.

De acordo com o professor e vereador, Rafael Peçanha, ele já apresentou 12 emendas para tirar R$ 30 milhões da Comsercaf e usar na Educação.

 “Considero absurda a proposta do Executivo, que aumenta o orçamento da autarquia em 115% e reduz o investimento nos seus filhos em 20% (comparativo com o orçamento 2017). Ainda cabem mais emendas. Vamos todos juntos dizer um basta a essa inversão de valores proposta pelo governo municipal. Você acha isso justo? Eu não. Por isso, terminei de protocolar hoje as minhas 30 primeiras emendas, para remanejar recursos para áreas que considero prioritárias, após ouvir sugestões da população pelas ruas e redes sociais. Só assim, com um mandato popular e participativo, é possível ouvir o povo e dizer não a essa proposta indecorosa. Com essas sugestões, busco o redirecionamento de quase R$ 40 milhões no total, para, entre outros objetivos, garantir 30% do orçamento municipal para a Educação, com a recomposição de 30 milhões para o setor. Continuo recebendo grupos, associações e cidadãos que, livremente, desejem sugerir mudança”, disse o vereador.

Veja a tabela que o vereador montou:


Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Feminicídio - Editorial JS