Paulo Melo fala sobre programas voltados mulheres e cidadania LGBT

Por em 15/03/2016 14h25

O secretário de Assistência Social e Direitos Humanos, Paulo Melo, que assumiu a pasta em fevereiro deste ano, destacou as prioridades para a área, principalmente as ações voltadas para as mulheres e de promoção da cidadania LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros).

 

Quais são as prioridades da secretaria para este ano?


Paulo Melo – No topo das prioridades, coloco a Casa Abrigo da Mulher, os Centros da Promoção da Cidadania LGBT e a Casa de Direitos, na Cidade de Deus. Mas todos os nossos projetos merecem uma atenção especial.  Lidamos com as necessidades humanas e elas são sempre urgentes.

 

Já que estamos no mês da mulher, como está a política voltada para o acolhimento delas?


Paulo Melo – As mulheres conseguiram grandes avanços na área política, empresarial, profissional e social. Por outro lado, vivemos o paradoxo de presenciarmos situações de mulheres tratadas de forma violenta. É vital que o Estado mantenha os abrigos para as vítimas da violência. Esse tem que ser o nosso mantra na luta diária por justiça e na garantia dos direitos. Além disso, a secretaria vai fortalecer os programas de assistência e criar outros que tenham como escopo o direito, a proteção e a integridade da mulher.

 

A sua trajetória é ligada às questões sociais. Como isso pode contribuir para a busca de soluções?


Paulo Melo – Vejo aplicada nesta pasta a minha história de vida, da experiência de quem viveu, durante anos, como criança de rua, atendida pela Fundação Leão XIII e o Albergue João XXIII.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!