"Pelas beiradas", Pedro se firma na Cabofriense: "Consegui meu espaço"

Promovido da base, volante de 22 anos engata sequência de sete jogos como titular no Campeonato Carioca e celebra momento no clube: "Sabia que eu tinha condições"

Por Globoesporte.com em 28/03/2016 17h57

No início do ano, alguns jovens das categorias de base da Cabofriense foram incorporados definitivamente pelo técnico Eduardo Húngaro no elenco profissional para a disputa do Carioca. Nomes como Abner e Bruno, por exemplo, eram os mais cotado para despontarem em 2016. No entanto, apenas um, quase que de forma discreta, acabou desbancando a forte concorrência do grupo e tem se consolidado como titular absoluto da equipe no estadual: o volante Pedro Henrique.


No último sábado, na vitória por 1 a 0 sobre o Friburguense, o jogador de 22 anos completou o sétimo jogo seguido entre os 11 iniciais do Tricolor Praiano no Campeonato Carioca. Ele, inclusive, celebrou a afirmação conquistada de forma silenciosa desde o início da temporada.


- Muito se falava dos outros (jovens da base promovidos), mas sei do meu potencial, fui meio que pelas beiradas. Sabia que eu tinha condições para entrar, dei o meu melhor a cada treino e botei na minha cabeça que poderia jogar. Trabalhei forte a cada dia esperando a oportunidade e, graças a Deus, consegui receber. Isso foi determinante - disse.


A primeira oportunidade de Pedro Henrique como titular da Cabofriense no Campeonato Carioca aconteceu ainda na quarta rodada da primeira fase, quando o Tricolor foi derrotado por 2 a 0 para o Friburguense, no dia 14 de fevereiro, no Eduardo Guinle. A partir daí, não saiu mais do time e foi escalado nos duelos contra Botafogo, Flamengo, Tigres (duas vezes), Volta Redonda, America e novamente contra o Frizão. 


- É muito bom sempre conseguir a confiança de todos, do treinador, dos companheiros. Graças Deus, estou trabalhando forte nessa temporada e consegui meu espaço aqui - comemorou.


"Alívio"

Pedro Henrique, aliás, enfatizou o tamanho da importância do triunfo sobre o Friburguense no último sábado, que pôs fim ao jejum de vitórias da Cabofriense no Estádio Correão neste ano e que tirou o clube da vice-lanterna da Taça Rio.

-  Dá sim. Sempre bom vencer, ainda mais em casa. A gente só tinha empatado aqui e sempre dá um alívio, sim. Acho que o determinante foi a nossa vontade de ganhar, a nossa determinação em casa, a cada disputa nos lances. Acho que foi um presente para a nossa equipe essa vitória - destacou o volante.


Com a vitória sobre o Friburguense, a Cabofriense chegou aos quatro pontos e assumiu a quinta colocação da Taça Rio. Na próxima quinta, o clube recebe o Macaé às 19h30, no Estádio Correão, pela quarta rodada.



Matéria: Globoesporte.com

Foto: Andreia Maciel

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!