Planejamento de Segurança e Inteligência dos Jogos está pronto

Mais de 10,5 mil PMs atuarão nas ruas diariamente

Por Redação JS em 22/07/2016 11h25

O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, expressou confiança nos preparativos das forças de Segurança e Inteligência para os Jogos Rio 2016. Em entrevista coletiva, na tarde desta quinta-feira (21/07), ele afirmou que os policiais vêm se preparando desde 2007 e estão prontos para este desafio. O secretário participou da reunião do Comitê Executivo de Segurança Integrada Regional (CESIR/RJ), que integra as principais autoridades do setor para o evento, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

– A população do Rio, do Brasil e as pessoas que vêm de fora do país para as Olimpíadas podem confiar que estamos prontos, com todos os planejamentos de segurança fechados e sendo revisados ponto a ponto. Começamos o planejamento em 2007, com o Pan-Americano e os grandes eventos subsequentes realizados na cidade, até chegarmos aos Jogos Rio 2016. Cada evento agregou à inteligência e à integração dessas forças e deixou um grande legado de entendimento e acerto entre as instituições. Chegamos com folga de tempo com nosso planejamento de segurança pronto – disse o secretário.

Beltrame lembrou que desde o dia 5 de julho o Centro Integrado de Comando e Controle reúne equipes operacionais de todas as forças de segurança dos governos federal, estadual e municipal, mas que a atuação em tempo integral acontecerá a partir da próxima segunda-feira (25/7).

Treinamento antiterrorismo

O secretário destacou que, durante os Jogos, o Rio terá 10,5 mil policiais militares nas ruas diariamente. Com interrupção de férias e licenças, as equipes que trabalham no setor administrativo irão para as ruas e os cadetes começarão o estágio supervisionado por oficiais. Além disso, 10 mil PMs receberam treinamentos em ações antiterrorismo. Beltrame disse que, após as Olimpíadas e Paralimpíadas, pretende manter o policiamento com o pagamento do Regime Adicional de Serviço (RAS), Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), Sistema Integrado de Metas (SIM) e horas extra.

– População, atletas e turistas têm a palavra de confiança de que existe um grupo muito grande de pessoas planejando esse evento há muito tempo, agregando conhecimento para que chegássemos ao momento atual. Brasília tem um centro de inteligência com 50 policiais de outros países trabalhando junto com a Polícia Federal e a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), para antecipar questões sobre terrorismo. E o Brasil está em um nível de ameaças muito baixo. Mas nunca descansamos sobre isso, desde o primeiro evento em 2007, vínhamos capacitando os policiais, treinando-os em locais onde há maior aglomeração de pessoas – ressaltou Beltrame.

 

Também participaram da reunião, representantes da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça e Cidadania (SESGE/MJC); do Comando Geral de Defesa de Área; a Abin; da Empresa Olímpica Municipal; Autoridade Pública Olímpica, da prefeitura; Comitê Rio 2016; do 3º Comando Aéreo Regional (III Comar); Força Nacional; polícias Federal, Rodoviária Federal, Civil e Militar; Corpo de Bombeiros, CET-Rio, e secretaria municipal de Defesa Civil.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes Dupla vascaína
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Alvo humano