Polícia Civil identifica autor do homicídio de médica em condominio de Búzios

Filipi era empregado da empresa de Vigilância Patrimonial contratada pelo condomínio. Foram realizadas diligências para localizá-lo, mas ele se encontra foragido.

Por Redação JS em 02/09/2016 13h51

O Delegado de Polícia Sergio Caldas, que está respondendo pela 127ª Delegacia de Polícia – Armação de Búzios, informou que foram concluídas as investigações e identificado o autor da morte da médica Maria Júlia Matteotti Cavalcanti M. de Oliveira, de 66 anos.


De acordo com as investigações realizadas pela unidade, com o apoio da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo – DHNSG, o autor docrime é Filipi Batista Francelino, de 31 anos. A médica foi encontrada morta e amarrada em uma casa localizada na Av. José Bento Ribeiro Dantas, no Bairro Baía Formosa, em Armação dos Búzios. Conforme levantamentos preliminares, não havia sinais de arrombamento e a casa estava toda arrumada.


Durante as investigações, surgiram indícios de envolvimento do crime de Filipi e, por causa disso, o Delegado de Polícia Rômulo Alves representou pela expedição de mandado de busca e apreensão na casa do autor, medida deferida pela Justiça. Os peritos da DHNSG realizaram um minucioso trabalho, analisando as roupas, objetos e o veículo do autor, onde foram constatadas a presença de sangue da vítima.


Com base nas provas reunidas, o Delegado Rômulo representou pela decretação da prisão do autor que foi decretada pelo Juiz Criminal Marcelo Alberto Chaves Villa, da 2ª Vara da Comarca de Armação dos Búzios.


Segundo o delegado, Filipi seria morador de Cabo Frio. A polícia agora investiga se foi ele que praticou uma série de pequenos furtos ocorridos no condomínio onde houve o assassinato.


Quanto à motivação da morte de Maria Júlia, Sérgio Caldas disse que a polícia ainda não sabe. Há duas hipóteses sendo investigadas, de acordo com o delegado:


- Uma delas é tentativa de crime sexual. Ou crime patrimonial, que também não se concluiu, pois nada foi levado. Achamos que ele a matou a pancadas por ela mostrar resistência.


Filipi era empregado da empresa de Vigilância Patrimonial contratada pelo condomínio. Foram realizadas diligências para localizá-lo, mas ele se encontra foragido.


Quem tiver qualquer informação da localização do foragido pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cidadão (CAC) pelos telefones pelos telefones (21) 2334-8823, (21) 2334-8835 e pelo chat https://cacpcerj.pcivil.rj.gov.br.


Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes Dupla vascaína
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Alvo humano