Prefeito de Macaé convoca população para combate ao Aedes aegypti

Dr. Aluízio ressaltou que 94% dos focos estão dentro das casas

Por Redação JS em 11/01/2017 04h29
"Se não realizarmos juntos, população e governo, um combate efetivo ao Aedes aegypti, poderemos ter uma grave epidemia de dengue, zika e chikungunya". O alerta foi feito pelo prefeito de Macaé, Dr. Aluízio, nesta terça-feira (10), durante reunião realizada no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, em mais uma ação da campanha "Macaé contra o Aedes".

- O primeiro passo é a conscientização em massa, que tem quer ser feita de forma sistemática. Em segundo lugar, vem o trabalho do poder público e dos moradores. Não adianta só a prefeitura fazer a parte dela, já que 94% dos focos estão dentro das casas. Todos têm que fazer juntos esse trabalho. Isso é fundamental para combatermos o mosquito -, disse o prefeito. 

O biólogo Gilberto Rozindo, que proferiu a palestra "Bioecologia do Aedes aegypti", concordou com Dr. Aluízio. "O controle é difícil, porque depende muito dos cidadãos. Os focos do mosquito, às vezes, estão em locais inusitados, como, por exemplo, atrás da geladeira, no reservatório de água. O maior êxito do controle é combater as larvas", pontuou. 

Participaram do encontro representantes de órgãos públicos como a Defesa Civil e o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), além de servidores de todos os órgãos da municipalidade, convocados por decreto. Para vencer a guerra contra o transmissor, todos os setores da prefeitura de Macaé atuam no combate ao Aedes aegypti em toda a área do município. 

Força-tarefa com tenda no Centro 

Uma força-tarefa foi montada, nesta terça-feira (10), na Praça Washington Luiz. O espaço concentra ações da campanha "Macaé contra o Aedes" para o controle ao vetor transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. Representantes de diversos órgãos da prefeitura de Macaé já orientam à população sobre a importância de eliminar os criadouros em suas residências.

De acordo com o coordenador do CCZ, Flávio Paschoal, os agentes de endemias estão percorrendo os bairros da cidade. Entre eles, Centro, Granja dos Cavaleiros, Jardim Franco, Miramar, Nova Malvinas, Parque Aeroporto, Visconde de Araújo, Vivendas da Lagoa e outros. A mobilização também acontecerá nos órgãos municipais e nas escolas da rede.

Decreto estabelece procedimentos

O Decreto nº 002/2017, publicado na última sexta-feira (6), apresentou os procedimentos de prevenção e controle da dengue no município e ressaltou a necessidade e a obrigação do Poder Público Municipal de tomar ações preventivas e de combate à proliferação do mosquito.

Os imóveis fechados, segundo o decreto, também serão visitados. No caso de ausência de moradores no domicílio suspeito de ter focos de Aedes aegypti, o agente fará três tentativas de entrada, em dias e horas diferentes, deixando no imóvel notificação sobre o dia e a hora que retornará para novas vistorias. Havendo insucesso após três tentativas, e ausência de contato do proprietário, a autoridade sanitária providenciará a publicação em jornal de ampla circulação no município da data e hora da nova visita, ocasião em que o agente público designado poderá ingressar compulsoriamente no imóvel para efetivação das medidas necessárias à prevenção e controle.

Foto: Bruno Campos

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Famílias destruídas